1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Alckmin desconversa sobre PSB e diz que vai discutir alianças só em junho

Laura Maia de Castro - O Estado de S. Paulo

06 Janeiro 2014 | 14h 35

Governador não quis comentar o fato de Marina Silva vetar aliança do PSB com o PSDB em São Paulo

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse que ainda não é o momento de se definir alianças e criticou a falta de reforma política do País nesta segunda-feira, 6, durante agenda no Palácio dos Bandeirantes. "Essas questões de alianças são o final do processo. Primeiro você define candidaturas, discute propostas, amadurece. Por último, está o fechamento de alianças partidárias."

Alckmin evitou comentar o veto da ex-ministra Marina Silva à aliança partidária entre PSB e PSDB no Estado de São Paulo, mas disse que "quaisquer que sejam as decisões, serão respeitadas". O governador de São Paulo destacou a participação do PSB desde o primeiro dia de governo e citou a criação da secretaria de Turismo."O deputado federal Márcio França (PSB) fez um bom trabalho organizando a Secretaria de Turismo", disse.

Sobre a ex-ministra Marina Silva, o governador disse ter um grande apreço e admiração. "Fiquei até preocupado quando não saiu a Rede, que ela ficasse fora do processo político", disse.

Reforma. Alckmin criticou a existência de 32 legendas no Brasil. "Não há democracia no mundo que resista a essa fragmentação partidária". Para o governador de São Paulo, todos os partidos estão e fragilizados. "Os partidos estão perdendo a identidade. A falta da reforma política é uma coisa grave que fez com que piorasse o quadro político brasileiro."