1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Ala do PSB de Minas se rebela contra acordo com Aécio e lança pré-candidato ao governo

Alex Capella - O Estado de S. Paulo

08 Abril 2014 | 14h 00

Ex-guerrilheiro Apolo Heringer foi lançado por grupos no partido que questionam apoio ao nome do PSDB, Pimenta da Veiga

BELO HORIZONTE - Ex-guerrilheiro e preso político, o médico e ambientalista Apolo Heringer Lisboa foi lançado, nesta terça-feira, 8, como pré-candidato ao Governo de Minas por uma ala do PSB. Chamado de "guru" nos anos 1960 pela presidente Dilma Rousseff (PT), Heringer terá a difícil missão de quebrar o acordo firmado entre os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) e se transformar em uma terceira via no estado.

Pelo acordo, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), até então cotado para a disputa ao Governo, permaneceu na prefeitura. Existe a expectativa de ele apoie o pré-candidato do PSDB ao governo, o ex-ministro Pimenta da Veiga, escolhido por Aécio.

O vice-presidente do PSB no estado, o ex-deputado federal Mário Assad, é um dos que desafiam o acerto e insiste na tese da candidatura própria. "O partido tem suas divisões. Vamos tentar mostrar, até o dia da convenção, que a candidatura própria é a melhor saída para esse cenário polarizado da política mineira", disse.

No lançamento da sua pré-candidatura, Heringer criticou as duas pré-candidaturas já colocadas: a de Pimenta da Veiga e a do ex-ministro Fernando Pimentel, do PT. Segundo ele, os pré-candidatos "usam as máquinas" para conquistar apoios pelo interior do Estado.

Heringer militou ao lado de Dilma na Polop (Política Operária), grupo esquerdista que combatia a ditadura militar, e ajudou a engrossar as fileiras da Rede Sustentabilidade, movimento encabeçado pela ex-senadora Marina Silva. "Não tenho vergonha do que fiz, das coisas boas das quais participei. Sempre fui uma pessoa do diálogo. Não acredito em política que exclui o entendimento. Não vejo no meu passado nenhuma incoerência", afirmou.

Apesar da disposição em se confirmar como candidato, Heringer não contou com a presença do atual presidente do PSB, deputado federal Júlio Delgado, no evento. Delgado defende uma aliança com o PSDB em torno da candidatura de Pimenta da Veiga. Segundo Heringer, as lideranças do partido foram ouvidas e respaldaram o lançamento da sua pré-candidatura. "Recebi uma ligação do deputado Júlio Delgado que já marcou uma conversa comigo para os próximos dias. Acredito que a tese da candidatura própria será vencedora no partido", destacou.