João Ricardo/PTB
João Ricardo/PTB

AGU entra com recurso no TRF-2 contra decisão que suspendeu posse de Cristiane Brasil

Decisão do vice-presidente do TRF-2 manteve suspensa posse de deputada como ministra do Trabalho

Rafael Moraes Moura, Amanda Pupo e Renan Truffi, O Estado de S. Paulo

12 Janeiro 2018 | 19h44

BRASÍLIA -  A Advocacia-Geral da União (AGU) informou na noite desta sexta-feira (12) que entrou com embargos de declaração no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) contra a manutenção da decisão liminar que suspendeu a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como nova ministra do Trabalho.

Em uma derrota para o Palácio do Planalto, o vice-presidente do TRF-2, desembargador federal Guilherme Couto de Castro, manteve na última terça-feira a decisão do juiz federal Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói (RJ), que havia suspendido a nomeação e a cerimônia de posse de Cristiane Brasil.

++ 'Como um juiz de 1ª instância derruba uma decisão do presidente?', diz Temer

Segundo a AGU, "o juízo competente para analisar o caso não era o da 4ª Vara Federal de Niterói - que concedeu a liminar em ação ajuizada às 20h11 do dia 07/01, mas o da 1ª Vara Federal de Teresópolis, que indeferiu liminar em ação de mesmo pedido ajuizada às 16h36 do dia 07/01".

 

 

O embargo de declaração é uma espécie de recurso para que o tribunal se pronuncie sobre obscuridades, dúvidas, omissões ou contradições de suas decisões.

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, informou ao Estadão/Broadcast que os recursos do partido também já foram protocolados no tribunal. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.