Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Política » Aécio lança 'cartilha' do PSDB com slogan 'para mudar de verdade o Brasil'

Política

Política

Aécio

Aécio lança 'cartilha' do PSDB com slogan 'para mudar de verdade o Brasil'

Em pronunciamento, possível candidato à Presidência adotou o tom eleitoral e reforçou sua postura de oposição

0

ERICH DECAT ,
Agência Estado

17 Dezembro 2013 | 17h44

Brasília - Um dia após Serra anunciar o apoio ao seu nome, o virtual candidato do PSDB à Presidência da Republica em 2014, senador Aécio Neves (MG), lançou nesta terça-feira em tom eleitoral uma "cartilha" com 12 diretrizes que devem nortear o programa do partido na próxima disputa eleitoral.

O discurso do tucano foi feito com base no novo slogan do partido "Para mudar de verdade o Brasil". Ao longo de cerca de 40 minutos, o senador fez ataques ao atual governo defendendo mudanças em setores como a economia,a gestão do Estado, além de fazer defesa do legado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

"Queremos ir além, falar de eficiência, planejamento algo absolutamente distante da realidade daqueles que hoje governam", disse o tucano para, em seguida, criticar atrasos na conclusão de obras como a Transposição do Rio São Francisco, a refinaria Abreu e Lima, e o projeto do trem-bala.

"O Brasil que há 10 anos atrás despontava como País do desenvolvimento, hoje está no final da fila. Nós criamos a responsabilidade fiscal, eles criaram a contabilidade criativa que tem desmoralizado o Brasil interna e externamente", afirmou.

Aécio também defendeu o que chamou de "reestatização" de empresas como a Petrobrás e Banco do Brasil. "O que o meu partido quer é reestatizar essas empresas (Petrobrás, Banco do Brasil) tirá-las das garras de um partido político para devolver à sociedade brasileira".

Segundo ele, seu partido está pronto para o debate eleitoral. "Querem debater economia? É até covardia. Nós estabilizamos a moeda, resgatamos a credibilidade do Brasil, modernizamos a nossa economia. Eles atentaram contra tudo isso e desmoralizaram o Brasil perante os investidores", criticou.

O senador também fez referência ao Bolsa Família, um dos principais programas do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do atual governo Dilma Rousseff. "Querem debater programas sociais? Vamos a eles. Querem debater o Bolsa Família? Vamos lá na sua origem. O Bolsa Família não pode, como faz crer o PT, ser o ponto de chegada. Para nós é apenas o ponto de partida", ressaltou.

O evento ocorreu em um auditório na Câmara dos Deputados e contou com uma plateia de tucanos, do presidente do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (SP), e alguns parlamentares do PMDB. O pronunciamento de Aécio ocorre um dia após o ex-governador de São Paulo, José Serra, anunciar por meio de seu perfil no Facebook que o PSDB deveria lançar a candidatura de Aécio "sem demora". A mensagem surpreendeu a própria cúpula do partido, que considerou ainda que a postura de Serra representa a "união" da sigla.

Os 12 pontos elencados na cartilha abordam: Compromisso com a ética; recuperação de credibilidade; Estado eficiente; educação de qualidade; superação da pobreza; segurança pública; mais saúde, cuidado, investimento e gestão; nação solidária; meio ambiente e sustentabilidade; agenda da produtividade; agropecuária e política externa.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.