Aécio é flagrado com CNH vencida e recusa bafômetro

Abordado em blitz da Operação Lei Seca, no Rio, senador teve a carteira de motorista apreendida e foi multado em R$ 1.149

Pedro Dantas e Kelly Lima, de O Estado de S. Paulo

18 Abril 2011 | 08h25

RIO - O senador e ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB) se recusou a fazer o teste do bafômetro e apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida em uma blitz da Operação Lei Seca, na madrugada de domingo, no Leblon, zona sul do Rio.

 

Segundo o governo do Rio, o político mineiro, que dirigia uma Land Rover, se recusou soprar no aparelho que determina a concentração de bebida alcoólica no organismo, por meio da análise do ar exalado dos pulmões da pessoa. Em seguida, o senador apresentou a CNH vencida e o documento foi apreendido. Ele foi multado em R$ 957,70 por recusar o bafômetro e em R$ 191, 54 pela habilitação vencida.

 

De acordo com a assessoria de Aécio, ele pagou um taxista para dirigir a Land Rover até o prédio onde mora no Rio, localizado a poucos quarteirões da blitz, e evitou a apreensão do carro.

 

Segundo os policiais, o senador foi liberado por não apresentar sinais de embriaguez. Em nota, a assessoria de imprensa do senador disse que o bafômetro não foi realizado "uma vez constatado o vencimento do documento de habilitação e providenciado outro motorista para condução do veículo".

 

Ainda segundo a assessoria, o senador não sabia que a habilitação estava vencida, pois dirige apenas aos finais de semana. A nota informa que o tucano tinha saído da casa de amigos e voltava com a namorada para sua residência no Rio, no Leblon, quando o carro foi parado. Ele foi reconhecido desde o início pelos agentes, que o trataram educadamente, segundo a assessoria. "O senador cumprimentou a equipe policial responsável pelo profissionalismo e correção na abordagem feita aos motoristas durante a blitz." Aécio passou o dia ontem no Rio, mas não quis falar com a imprensa.

 

Infração. O artigo 277 do Código de Trânsito Brasileiro estabelece que a recusa do motorista em fazer o teste do bafômetro é uma infração gravíssima. As punições administrativas são recolhimento da CNH e perda de sete pontos, retenção do veículo até a apresentação de condutor habilitado e multa de R$ 957,70. O prazo mínimo para a retirada da CNH é de 5 dias. No entanto, Aécio Neves deve demorar mais para voltar ao volante, pois antes terá que renovar a habilitação vencida.

 

A Operação Lei Seca é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, que abrange os bairros da capital fluminense, Região Metropolitana e Baixada Fluminense. Lançada em 19 de março de 2009, a ação visa coibir o consumo de álcool no trânsito. Deste então, 455.215 motoristas foram abordados, 77.111 foram multados, 20.816 veículos foram rebocados e 32.576 motoristas tiveram a CNH apreendida.

 

Os agentes realizaram 428.712 testes com o bafômetro. Desse total, 4.168 resultaram em sanções administrativas e 1.501, em criminais.

 

Em fevereiro, o jogador de futebol Adriano se recusou a fazer o bafômetro em uma blitz e teve a carteira apreendida. No ano passado, o ex- jogador e deputado federal Romário (PSB-RJ) agiu da mesma forma.

Mais conteúdo sobre:
Aécio Neves Rio bafômetro Lei Seca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.