Aécio diz que perdeu para ‘organização criminosa’ e PT reage

Aécio diz que perdeu para ‘organização criminosa’ e PT reage

Presidente do partido, Rui Falcão, diz que vai à Justiça contra tucano por declarações, consideradas 'infâmias' por petistas

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

01 Dezembro 2014 | 20h02

Brasília - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou nesta segunda-feira, 1, que a sigla vai interpelar judicialmente o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que em entrevista à GloboNews disse que não perdeu a eleição presidencial para um partido, mas para uma "organização criminosa". "Estamos interpelando o senador mineiro derrotado. Em seguida, processo crime no STF. O PT não leva recado para casa...", escreveu Falcão no Twitter.

A declaração de Aécio foi dada ao jornalista Roberto D’Ávila. “Eu não perdi a eleição para um partido político. Eu perdi a eleição para uma organização criminosa que se instalou no seio de algumas empresas brasileiras patrocinadas por esse grupo político que aí está.”

No Senado, a reação foi por meio de declaração do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE). Da tribuna, o petista rebateu afirmando que o tucano acena para setores golpistas da sociedade.

"O quixotesco perdedor das eleições de outubro continua lutando contra imaginários moinhos de vento. Já estamos em dezembro. Não é possível que, mais de um mês depois do pleito, Vossa Excelência ainda esteja em um mundo à parte, ora agindo como se recontasse votos, ora criando novas teorias contra a legitimidade da presidenta reeleita, ora acenando até para setores golpistas da sociedade", afirmou Costa em discurso na tribuna do Senado.

As afirmações de Aécio foram tratadas como "infâmia" pelo líder do PT, que acusou o tucano de criar o seu próprio "enredo" para explicar a derrota nas urnas. "É uma infame ópera-bufa, essa que está sendo protagonizada pelo que chamo de 'candidato derrotado em exercício', onde sobejam atuações de péssimo gosto e para as quais há cada vez menos holofotes", disse. O petista aconselhou Aécio a "virar a página" e "abrir um novo livro" para atuar como oposição de maneira legítima e ajudar o País a avançar.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) também rebateu as críticas de Aécio e afirmou que o PT vai entrar na Justiça contra as declarações do tucano. "Ele (Aécio) passou de todos os limites."

Em Florianópolis, Aécio comentou a iniciativa do PT de processá-lo. “Estão chegando um pouco tarde, porque essa expressão foi a mesma utilizada pela Polícia Federal no momento em que desbaratava essa quadrilha que atuou durante 12 anos na Petrobrás”, afirmou. Ele também rebateu as críticas de Humberto Costa (PT-PE), observando que o líder petista no Senado é suspeito de ter se beneficiado do esquema na estatal.

 

Mais conteúdo sobre:
Aécio Neves PT Rui Falcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.