1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Aécio anuncia que apresentará 'roteiro' de investigação

Discursando como líder do PSDB no Senado, Aécio Neves (MG), propôs na primeira sessão da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras um roteiro de trabalho com a convocação dos ex-diretores da estatal Paulo Roberto Costa, Nestor Cerveró e do doleiro Alberto Youssef.

O tucano sugeriu também a quebra dos sigilos dos três, do ex-presidente José Sérgio Gabrielli, das empresas MO Consultoria e do laboratório Labogen, além do acesso às investigações da Operação Lava Jato da Polícia Federal. Em sua apresentação, Aécio também indicou a necessidade de criação de sub-relatorias para investigar a compra da refinaria de Pasadena (EUA), a construção de refinarias e o negócio com a SBM Offshore.

O tucano destacou que os "olhos da nação" se voltam para a CPMI a partir de hoje e lembrou que a PF cita a instalação de uma "organização criminosa" na estatal. "CPI mista não é demanda apenas das oposições", enfatizou. No discurso, o presidenciável disse que os parlamentares definem hoje se efetivamente vão investigar a Petrobras ou não.

Ao final da fala de Aécio, o presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), anunciou o relator da CPMI, o deputado Marco Maia (PT-RS). Coube ao líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), fazer um apelo para que a CPMI siga funcionando durante o recesso. Ele avisou que o DEM obstruirá a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) se o requerimento de continuidade dos trabalhos no recesso não for votado.