1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Advogado diz que foram achados corpos em reserva

JOSÉ MARIA TOMAZELA - Agência Estado

03 Fevereiro 2014 | 21h 58

O advogado Carlos Terrinha, que representa as famílias dos três homens que teriam sido mortos por índios na Terra Indígena Tenharim Marmelos, em Humaitá, no sul do Amazonas, confirmou na noite desta segunda-feira, 3, terem sido encontrados corpos na aldeia Taboca.

Segundo o advogado, o achado de restos mortais, possivelmente das vítimas dos índios, foi confirmado pela superintendência da Polícia Federal em Porto Velho (RO) à família do representante comercial Luciano Freire, um dos desaparecidos. O local seria próximo de onde foram localizados restos do veículo em que os três homens viajavam.

Familiares do professor Stef Pinheiro, outro dos desaparecidos, também confirmaram terem recebido informações sobre o achado dos corpos. Uma viatura do Instituto Médico Legal (IML) da Polícia Civil de Porto Velho seguiu para a região e estaria levando os restos mortais para reconhecimento na capital do Estado de Rondônia.

Os homens desapareceram no dia 16 de dezembro, na rodovia Transamazônica, no interior da reserva. Cinco índios foram presos na semana passada, acusados de participação no sequestro e morte dos três homens - o professor Stef Pinheiro, o técnico Aldeney Salvador e o representante comercial Luciano Freire -, mas os corpos teriam sido ocultados.