ACM passa bem, mas não há previsão de alta no Incor

Senador está internado no Incor há uma semana; políticos fazem visitas

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 12h56

A família do senador Antonio Carlos Magalhães (DEM-BA), 79 anos, emitiu na noite desta quarta-feira uma nota na qual informa que ele passa bem, mas que ainda não há previsão de alta hospitalar. ACM está internado no Instituto do Coração (Incor), em São Paulo, desde a última quarta-feira (13) "para tratamento da insuficiência cardíaca e de uma disfunção renal". Depois de terem sido veiculadas informações, desde a noite da última terça-feira de que o estado de saúde de ACM teria piorado, a família do senador baiano resolveu controlar as divulgações dos boletins oficiais. Nesta quarta-feira, apesar de o ex-governador de São Paulo Luiz Antônio Fleury Filho ter dito à tarde que ACM não recebia visitas, Albérico Mascarenhas, ex-secretário da Fazenda do governo de Paulo Souto, na Bahia, disse ao deixar o hospital que o senador baiano inclusive "batia um papo" normalmente e já se alimentava. Por volta das 22 horas, o filho de ACM, Antônio Carlos Magalhães Junior deixou o hospital seguido de sua nora Michelle Marie, que foi casada com seu filho Luís Eduardo Magalhães, morto em 1998. Nenhum dos dois conversou com a imprensa. Porém, Michelle, pela janela do carro, limitou-se a dizer que ACM estava "bem, muito bem". Aguardado pela imprensa que fazia plantão no hospital, o deputado ACM Neto não tinha aparecido até as 23 horas. Durante todo o dia, políticos como o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) e o ex-governador e ex-deputado federal Luiz Antônio Fleury estiveram no Incor para visitar ACM. Entretanto, não puderam estar diretamente com ACM, pois ele estaria impossibilitado de receber visitas. (Pedro Henrique França, da Agência Estado, e Clarissa Oliveira, do Estadão) Texto atualizado às 23h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.