1. Usuário
Assine o Estadão
assine


A 10 dias do início da campanha, Dilma passará por 8 Estados

Tânia Monteiro - O Estado de S. Paulo

25 Junho 2014 | 22h 30

Presidente tem agenda inensa até a sexta-feira da próxima semana, quando não poderá mais inaugurar obras

Brasília - A presidente Dilma terá uma agitada agenda de viagens na reta final dos últimos 10 dias que a lei eleitoral permite que ela inaugure obras pelo País. Desde março, ela já tinha aumentado o ritmo das viagens e inaugurações e tem aproveitado todas estas cerimônias para fazer o embate político com a oposição.

"É disputa de quem tem muito o que mostrar contra quem só tem o que esconder", comentou um interlocutor da presidente, depois de lembrar que em algumas destas viagens Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estarão juntos seja em solenidades, seja em palanques.

Nesta quinta-feira, ela anuncia, em São Paulo investimentos em mobilidade e obras de prevenção a enchentes e assina contrato de financiamento entre BNDES e governo do Estado para a linha 6 do Metrô.

No final da manhã, em Santos, participa de cerimônia do PAC Mobilidade Urbana para a Baixada Santista. Na sexta-feira, Dilma estará com Lula em Salvador, para participar da convenção estadual do PT. No domingo, ela estará em Rio Branco, no Acre, para entrega de casas do programa Minha Casa, Minha Vida.

Na segunda-feira, a presidente volta ao Rio de Janeiro. Primeiro, em Saquarema, inaugura um hospital e depois, entrega casas no centro do Rio. Na terça, faz vistoria nas obras do Arco Metropolitano.

Quarta-feira, Dilma vai à formatura de mais uma turma do Pronatec, em Vitória, no Espírito Santo, e, na quinta, vai ao entorno de Brasília, entregar casas do Minha Casa, Minha Vida, no Paranoá. À tarde, segue para Curitiba, para entregar mais moradias do programa habitacional do governo. Na sexta, em Porto Alegre, inaugura um hospital.

A partir desta data, a presidente está proibida pela legislação eleitoral de fazer inaugurações de obras e a sua agenda estará dedicada ao final da Copa do Mundo e aos encontros dos BRICS, grupo que congrega Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, que se encerram no dia 16 de julho.

  • Tags: