1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Vice de Marina se oferece para ser coordenador interino da campanha

Elder Ogliari - O Estado de S. Paulo

21 Agosto 2014 | 18h 18

Beto Albuquerque pode assumir lugar de Carlos Siqueira, que deixou cargo após se desentender com Marina

O candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva, deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), atribuiu a saída do coordenador de campanha do partido, Carlos Siqueira, a um "pequeno desentendimento" e disse nesta quinta-feira, 21, em Porto Alegre, que pode assumir a função temporariamente até a sigla encontrar um nome de consenso para a tarefa.

Albuquerque lembrou que, desde a morte de Eduardo Campos, que concorreria à Presidência, há uma semana, todos os integrantes da coligação estão extenuados pela busca inicial dos corpos, velório, sepultamento e, posteriormente, tratativas políticas. Muitos têm dormido menos de quatro horas por noite, segundo o candidato. "Neste momento de tensão houve um atrito, (que é) vencível", justificou.

Referindo-se à reunião de quarta-feira à tarde, Albuquerque disse que "Marina não ofendeu ninguém, é uma mulher delicada e generosa". Admitiu ainda que, assumindo a condição de candidata, Marina queira ter algumas pessoas de sua confiança em áreas estratégicas de sua campanha. "Isso foi compreendido errado, a meu juízo, pelo Carlinhos, que eu prezo imensamente, e ele se estressou com aquela nossa reunião", avaliou, afirmando que "isso está resolvido".

André Dusek/Estadão
Beto Albuquerque é vice na chapa encabeçada por Marina Silva

"Vamos escolher um coordenador, eu posso até assumir interinamente essa coordenação, até que a gente resolva", afirmou. "O que está em jogo é mudar o Brasil e não vamos nos perder em intrigas de uma ou outra pessoa nesse caso, esse assunto para nós é assunto resolvido." Albuquerque ressalvou, no entanto, que sua disposição para a tarefa é transitória porque logo terá de viajar muito, em campanha, por todo o País.

Eleições 2014