1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Tucano supera Dilma em Minas, mas patina em SP

Daniel Bramatti, José Roberto de Toledo e Lucas de Abreu Mais - O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2014 | 03h 30

Segundo Ibope, índice de Aécio entre os paulistas está cerca de 20 pontos menor que os dos candidatos do PSDB, na mesma época, em 2006 e 2010

Tradicional reduto tucano, São Paulo ainda é um desafio para Aécio Neves. No Estado, o candidato do PSDB à Presidência ainda não conseguiu ultrapassar a petista Dilma Rousseff, candidata à reeleição, e tem cerca de 20 pontos porcentuais a menos que a taxa de intenção de votos ostentada, nesta mesma época do ano, por Geraldo Alckmin em 2006 e José Serra em 2010.

Já Dilma tem desempenho similar ao da eleição passada em São Paulo, mas perdeu terreno em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, segundo e terceiro maiores colégios eleitorais do País. Os dados são de pesquisas Ibope da atual corrida presidencial e de eleições anteriores (veja quadro).

A mais recente rodada de pesquisas estaduais do Ibope, divulgada na quarta-feira pela TV Globo, mostra que 30% dos paulistas pretendem reeleger Dilma, enquanto 25% optam por Aécio. Em um distante terceiro lugar aparece o ex-governador Eduardo Campos (PSB), com 6%.

Em julho de 2010, Dilma tinha 33% das preferências em São Paulo, três pontos porcentuais a mais que agora - índice igual ao da margem de erro da pesquisa. A diferença é que José Serra (PSDB) liderava no Estado, com 44%. Em julho de 2006, quando disputava a Presidência com Luiz Inácio Lula da Silva, Alckmin (PSDB) era o preferido de 46% dos paulistas.

Teto. Os números mostram que Aécio ainda tem um considerável potencial de crescimento no maior colégio eleitoral do País. O início da propaganda eleitoral na TV mostrará se seu desempenho atual é reflexo do fato de ser menos conhecido pelos paulistas ou se há alguma resistência a seu nome no contingente que costuma votar no PSDB.

Já Dilma deve ter dificuldades para crescer no Estado: 44% dos paulistas consideram seu governo ruim ou péssimo, e apenas 25% do eleitorado o veem como ótimo ou bom.

Em seu principal reduto, Minas Gerais, Aécio tem 41%, dez pontos porcentuais a mais que Dilma. No Estado que já governou, o tucano não enfrenta o fator desconhecimento por parte do eleitorado. Há quatro anos, José Serra tinha 32% das preferências entre os mineiros, e Dilma liderava, com 44%.

No Rio, Aécio tem hoje apenas 15% das intenções de voto, 12 pontos porcentuais a menos que Serra em julho de 2010. Dilma lidera no eleitorado fluminense, com 35%, mas seu desempenho também está pior: há quatro anos, a taxa era de 46%.

Terceiro colocado na corrida presidencial, Eduardo Campos não supera Dilma nem mesmo em Pernambuco, Estado que governava até abril. Segundo o Ibope, ele tem lá 37% das intenções de voto, ante 41% da petista. Os dois estão empatados tecnicamente.

As pesquisas do Ibope foram feitas entre os dias 26 e 28 de julho e estão registradas na Justiça Eleitoral sob os números BR-00268, 00269, 00271 e 00272/2014. Com margem de erro de três pontos porcentuais e intervalo de confiança de 95%, os levantamentos foram encomendados pela TV Globo.

Eleições 2014