1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Skaf sobe 9 pontos porcentuais, mas Alckmin ainda seria eleito no 1º turno

Ricardo Chapola - O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2014 | 20h 10

Ibope mostra o governador Geraldo Alckmin (PSDB) com 50% das intenções de voto. Alexandre Padilha (PT) manteve 5%

Atualizada às 23h36

SÃO PAULO - Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira, 27, aponta vitória em primeiro turno do governador Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição em São Paulo, apesar do crescimento de 9 pontos porcentuais de Paulo Skaf (PMDB). O levantamento é o primeiro feito após o início do programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão. O tucano tem 50% das intenções de voto, ante 20% de Skaf e 5% de Alexandre Padilha (PT). 

Em relação à pesquisa Ibope anterior, divulgada em 30 de julho, o único candidato que apresentou crescimento foi Skaf. O peemedebista saiu de 11% e foi a 20% depois de ter endurecido o discurso contra Alckmin na TV. Na semana passada, Skaf afirmou em seu programa eleitoral que o tucano “não enfrenta os problemas do Estado com tesão”. Alckmin e Padilha mantiveram a mesma pontuação. 

O resultado revelado pelo Ibope mantém Padilha sem direito a cobertura diária do jornalismo da TV Globo, contratante da pesquisa. Com 5% das intenções de voto, o petista fica com a exposição nos telejornais locais da emissora restrita a dois dias na semana. A Globo adotou como critério para cobertura diária o mínimo de 6% das intenções de voto.

Segundo o Ibope, Gilberto Natalini (PV), Raimundo Sena (PCO) e Gilberto Benko (PHS) obtiveram 1% das intenções de voto. Os demais concorrentes não chegaram a 1%. O índice de eleitores que não sabiam em quem votar ou não responderam foi de 11% e o de votos brancos e nulos, 10%. 

O instituto também aferiu a rejeição dos candidatos ao governo paulista. Padilha lidera essa lista: o petista figurava com 19% no mês passado e agora tem 26%. Ele vem seguido de Alckmin, que oscilou de 18% para 19% em relação a julho, de Skaf, que variou de 13% no último Ibope para 12%.

Na avaliação sobre o desempenho do governo Alckmin, 41% dos paulistas consideram a administração “ótima ou boa”. Outros 36% disseram que a gestão é “regular” e os que consideram “ruim ou péssima” somam 19%. 

Marina supera Dilma. Na disputa presidencial, a candidata do PSB, Marina Silva, aparece como favorita entre o eleitorado paulista. A ex-ministra tem 35% da preferência de quem vota no Estado de São Paulo, ante 23% da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, e do tucano Aécio Neves, que está com 19%.

Embora Alckmin tenha dado declarações públicas de que apoia a candidatura de Aécio, parte do PSDB gostaria que o governador se empenhasse mais em conquistar votos no eleitorado paulista para o presidenciável tucano. Nas três disputas nacionais anteriores, a queixa era inversa: o PSDB paulista se queixava de pouco empenho dos mineiros em favor de Alckmin e de José Serra.

Na pesquisa, Pastor Everaldo (PSC) tem 2% das intenções de voto e Eduardo Jorge (PV), 1%. Brancos e nulos somam 9% e não sabe e não respondeu, 10%. 

O Ibope ouviu 1.512 eleitores de 23 a 25 de agosto, em 79 municípios. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do São Paulo (TRE-SP) sob número SP-00017/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00419/2014. A margem de erro é de três pontos porcentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. / COLABOROU ELIZABETH LOPES

Eleições 2014