Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Saiba quem poderá ser candidato a governador do DF em 2018

Entre nomes experientes e novatos, oito partidos já anunciaram suas apostas para o Governo do DF nas eleições 2018

Igor Moraes, O Estado de S.Paulo

10 Maio 2018 | 11h53

Em Brasília, os eleitores escolherão não só o governador, mas também seu novo “prefeito” nas eleições 2018. Isto porque a capital do País não conta com eleições municipais. Diferente dos outros Estados brasileiros, o Distrito Federal é uma unidade federativa que também cumpre as competências legislativas de município.

++ Para entender: o que significam direita, esquerda e centro na política?

++ Eleições 2018: conheça os pré-candidatos à Presidência da República

Pelo menos oito partidos já anunciaram seus pré-candidatos para governador do DF este ano. O número ainda deve aumentar. Além do PT, que por enquanto não decidiu quem estará na disputa, um grande bloco de oposição deve anunciar nos próximos dias o nome que encabeçará a chapa formada por 12 partidos na corrida ao Palácio do Buriti. 

Veja abaixo quem deverá ser candidato a governador do Distrito Federal nas eleições 2018:

 

Rodrigo Rollemberg (PSB)

Atual governador do DF, Rodrigo Rollemberg será candidato à reeleição. Apesar de estar no controle da “máquina”, o pré-candidato do PSB terá dois grandes desafios para continuar no Palácio do Buriti: superar os altos índices de rejeição de seu Governo e conquistar apoios de outras siglas durante a campanha.

++ Eleições 2018: veja quais são os prováveis candidatos a governador de SP

Presidente estadual do partido no Distrito Federal, Tiago Coelho afirma que, mesmo sem nenhuma aliança fechada até o momento, o PSB tenta dialogar com PDT, PV, Rede, PPL, PHS e Solidariedade. Sobre a reprovação popular, o dirigente acredita o cenário é fruto de uma desgaste da classe política em geral. “A gente tem muita clareza que a rejeição não é ao governador Rollemberg. A rejeição a gente elimina por meio do diálogo”, disse ao Estado.

++ Como os deputados federais são eleitos?

Jofran Frejat (PR)

O ex-deputado federal Jofran Frejat deverá ser novamente candidato a governador do Distrito Federal. Ele foi o segundo colocado na disputa de 2014, quando era candidato a vice e assumiu a chapa então liderada por José Roberto Arruda, que teve sua candidatura cassada pela Justiça Eleitoral. Frejat conta com o apoio do deputado federal e presidente estadual do DEM Alberto Fraga, que chegou a ser cogitado como candidato, mas deverá tentar o Senado nas eleições 2018. O pré-candidato do PR também já está com acordos bem encaminhados com PP, Avante e MDB.

++ Qual é a função dos deputados estaduais?

Paulo Chagas (PRP)

Pelo menos 71 militares do Exército pretendem ser candidatos nas eleições 2018. Um deles é o general da reserva do Exército Paulo Chagas, pré-candidato pelo PRP para o governo do Distrito Federal. “Eu não pretendo ser político. Eu pretendo fazer uma incursão na política para dar a minha contribuição”, afirmou Chagas para o Estado. Apoiador da candidatura de Jair Bolsonaro para a Presidência , o general defende a ideia de que os militares contam com uma “formação moral” que os credenciam como “cidadãos diferenciados” para o momento que o País atravessa.

++ O que os presidenciáveis pensam sobre a Reforma da Previdência?

Joe Valle (PDT)

Atual presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Joe Valle é o nome desejado pela direção do PDT para disputar o cargo de governador do DF. O deputado distrital, no entanto, resiste à ideia. Seu desejo é ser candidato ao Senado nas eleições 2018.

++ Saiba quem pode ser candidato a governador do Rio nas eleições 2018

A desistência de Joaquim Barbosa de disputar as eleições presidenciais também pode influenciar a candidatura. Para conseguir apoio do PSB para Ciro Gomes, o PDT pode abrir mão de entrar com um nome próprio na corrida pelo Buriti.

Chico Leite (Rede)

Procurador de Justiça, Chico Leite está atualmente no quarto mandato como deputado distrital na Câmara Legislativa do Distrito Federal e é a aposta da Rede para a disputa ao Governo do DF.  No ano de 2010, quando era filiado ao PT, Leite foi o autor do relatório de abertura do processo de impeachment do então governador do DF, José Roberto Arruda. Na época, Arruda foi preso por obstruir investigações da Polícia Federal.

++ Líder de pesquisa Ibope para senadores, Datena empolga DEM

O deputado distrital também é cogitado para ser candidato a senador. A hipótese seria possível no caso de avanço das negociações entre Rede, PPL, PCdoB e PDT para o lançamento de uma candidatura única, encabeçada por Joe Valle. O acordo estava próximo de ser fechado, mas pode ser atrapalhado pela conjuntura das eleições presidenciais e de uma eventual aliança entre PDT e PSB.

Eliana Pedrosa (Pros)

A ex-deputada distrital deixou o Podemos, se filou ao Pros e é a pré-candidata do partido para governadora do Distrito Federal. Eliana Pedrosa conta com o apoio da família de Joaquim Roriz, governador do DF por quatro mandatos e uma das forças políticas mais influentes na região, para tentar ser a primeira mulher a ocupar o Palácio do Buriti. 

Fátima Sousa (PSOL)

A professora e ex-diretora da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília é a escolha do PSOL para a eleição ao Governo do Distrito Federal. Fátima Sousa será candidata pela primeira vez em 2018, mas já atuou na política. No início dos anos 90, trabalhou na área da Saúde da administração de Luiza Erundina, então prefeita da cidade de São Paulo pelo PT. Enfermeira sanitarista, Fátima também foi coordenadora nacional do Programa de Agentes Comunitários de Saúde.

Alexandre Guerra (Novo)

Com 37 anos, o empresário Alexandre Guerra fará sua estreia na disputa por um cargo majoritário nas eleições 2018. Ele é a aposta do Partido Novo para a disputa pelo Governo do DF. Ex-presidente do Giraffas, Alexandre é filho de Carlos Guerra, um dos fundadores da rede de restaurantes. Entre suas principais propostas está o fim das indicações políticas para as secretarias estaduais.

Alírio Neto (PTB), Izalci Lucas (PSDB) e Wanderley Tavares (PRB)

O deputado federal Izalci Lucas (PSDB), o ex-deputado distrital Alírio Neto (PTB) e o presidente regionai do PRB Wanderley Tavares disputam, neste momento, as vagas para candidatos a governador e vice de um bloco formado por 12 partidos (PSL, PSD, PSDB, PRB, PTB, PPS, PMB, PSDC, PSC, Patriota, PPL e PHS)  para as eleições 2018 no Distrito Federal.

++ Conheça os prováveis candidatos a governador da Bahia nas eleições 2018

Apesar de contar com a força do apoio dos evangélicos, Tavares está um passo atrás de seus concorrentes. Uma pesquisa interna encomendada pelo grupo revelou que Izalci e Alírio seriam mais competitivos nas urnas. O postulante tucano, segundo o estudo, leva uma pequena vantagem. O martelo deverá ser batido na sexta-feira, 11.

O bloco, que conta com apoio do senador Cristovam Buarque (PPS) e do deputado Rogério Rosso (PSD) em sua articulação, está otimista de que o nome escolhido terá grandes possibilidades de vencer o pleito em um eventual confronto contra Jofran Frejat. A avaliação é de que o governador Rodrigo Rollemberg não conseguirá ir para o segundo turno das eleições.

PT

Ricardo Berzoini era o nome desejado pela direção do PT para disputar o Governo do Distrito Federal. No entanto, o ex-ministro da Previdência e do Trabalho não aceitou o convite para entrar na corrida eleitoral. “Tenho um compromisso com minha família de não trabalhar 15 horas por dia, como uma candidatura majoritária exige. Por isso, apesar de honrado com os possíveis apoios, declinei”, disse Berzoini ao Estado.

O economista e bancário aposentado Afonso Magalhães já anunciou que pretende ser o candidato petista para o Governo, mas a direção do partido ainda não definiu quem será seu representante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.