1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Sabesp contesta crítica de Skaf a esgoto

Wladimir D’Andrade e Mateus Coutinho - O Estado de S. Paulo

21 Agosto 2014 | 21h 42

Segundo empresa, rede está ligada em rua onde peemedebista recebeu reclamação de moradora na zona sul de São Paulo

SÃO PAULO - As estatais paulistas Sabesp e Metrô contestaram, no final da tarde desta quinta-feira, 11, as críticas feitas pelo candidato do PMDB ao governo estadual, Paulo Skaf, à atual administração. Em caminhada pelos bairros Jardim Vera Cruz e Jardim Horizonte Azul, na zona sul da capital paulista, o peemedebista disse que os moradores da região pagam conta de água e esgoto sem ter o tratamento. Ele prometeu ainda expandir a Linha 5- Lilás do Metrô até o Jardim Ângela, uma antiga promessa do governador Geraldo Alckmin (PSDB) que, segundo a estatal, está em andamento.

Felipe Rau/Estadão
Skaf insistiu em perguntas que levassem os moradores a admitir a falta de atenção do governo estadual com os bairros mais pobres da zona sul

Durante a caminhada, o peemedebista foi acompanhado por lideranças das comunidades e pelo vereador e líder do PMDB na Câmara de São Paulo, Ricardo Nunes. Em um dos momentos, Skaf mostrou uma cobrança da Sabesp endereçada a uma moradora da Rua Maria Trevisani que chegou às suas mãos por meio de Nunes. “A preocupação do governo de São Paulo é pôr o esgoto para cobrar o esgoto, mas joga (os dejetos) direto nos rios”, disse, em referência aos córregos com esgoto a céu aberto na região que desembocam na represa Guarapiranga. Ele chegou ainda a acusar o governo de São Paulo de ser o principal responsável pela poluição dos rios. 

Em nota, contudo, a estatal afirmou que a residência no referido endereço está conectada à rede coletora. “Seu esgoto é enviado para a Estação Elevatória de Esgoto Jardim Vera Cruz, que o bombeia para tratamento na ETE Barueri”, explicou a Sabesp, que alegou ter feito um teste nesta quinta-feira comprovando a ligação do imóvel à rede de esgoto. 

A Sabesp afirmou ainda que atende a 10.600 pessoas que possuem endereço regularizado nos dois bairros. Segundo a estatal, cerca de 11.300 pessoas vivem em imóveis não regulares na região.

Procurada, a assessoria de Skaf disse que, apesar das ligações de água, o esgoto da região é jogado nos córregos e que o vereador Ricardo Nunes poderia explicar o caso da conta de água. Nunes, contudo não pode atender à reportagem pois estava recebendo uma homenagem no Centro de Tradições de Santo Amaro.

Metrô. O peemedebista prometeu ainda a expansão da Linha-5 Lilás do Metrô até o Jardim Ângela, uma antiga promessa do governo estadual que ainda está em fase de estudos técnicos. A assessoria da campanha de Skaf não quis comentar sobre as obras.

Eleições 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo