1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

PSB e Rede firmam últimos detalhes de carta de Marina

JOÃO DOMINGOS E RICARDO BRITO - O Estado de S. Paulo

20 Agosto 2014 | 14h 13

Documento em que ex-ministra se compromete a respeitar acordos feitos por Campos deverá ser formalizado antes da oficialização de sua candidatura à Presidência

Brasília - Reunião de cúpula do PSB e da Rede realizada nesta quarta-feira, 20, em Brasília, finaliza o documento que será assumido por Marina Silva antes de ela ser oficializada no posto de candidata à Presidência da República pelo PSB. O encontro ocorre na sede da Fundação João Mangabeira. Participam Roberto Amaral e Beto Albuquerque, pelo PSB, e Pedro Ivo Batista e Basileu Margarido, pela Rede. A Rede é um projeto político de Marina Silva, que tentou criar um partido no ano passado.

A carta de compromissos será genérica e dirá apenas que todos os acordos assumidos por Eduardo Campos serão honrados por Marina. Campos morreu na semana passada em um acidente aéreo em Santos, no litoral paulista.

Entre esses acordos de Campos que deverão ser mantidos constam as alianças fechadas entre o PSB e o PSDB no Paraná, São Paulo e Santa Catarina; acordo com o PMDB no Rio Grande do Sul; e com o PT, no Rio de Janeiro. "É como um inventário. Eu, quando pego a causa de alguém, preciso saber tudo que aconteceu no passado", disse o deputado Márcio França (PSB-SP), que participou da reunião e é candidato a vice-governador de São Paulo em uma coligação com Geraldo Alckmin.

A oficialização da chapa do PSB com a ex-ministra Marina Silva como candidata à Presidência e o deputado Beto Albuquerque como vice ocorrerá daqui a pouco, em reunião do partida marcada para as 15 horas.

Senado. A bancada do PSB do Senado aprovou nesta quarta-feira, por unanimidade, o apoio à chapa formada pela ex-ministra Marina Silva como candidata à presidente e o líder do partido na Câmara, Beto Albuquerque (RS), como o nome a vice. A decisão foi tomada na manhã de hoje na casa da senadora Lídice da Mata (PSB-BA). Logo mais às 15 horas, a Executiva Nacional do partido vai oficializar a escolha, tomada após a morte do candidato Eduardo Campos em acidente aéreo na quarta-feira da semana passada.

Participaram da reunião, além de Lídice, o líder do partido no Senado, Rodrigo Rollemberg (DF), e os senadores do partido João Capiberibe (AP) e Antonio Carlos Valadares (SE). A bancada do partido da Câmara também referendou a indicação de Beto esta manhã.

Eleições 2014