1. Usuário
Assine o Estadão
assine

PSB adia reunião com aliados para 5ª-feira, mas mantém anúncio de Marina na 4ª

REUTERS

19 Agosto 2014 | 17h 03

Presidente do PSB admitiu que a escolha do vice pode ser adiada

Felipe Rau/Estadão
Amaral descartou a possibilidade de Marina ter que assinar um documento assumindo compromissos políticos

O PSB só reunirá os partidos da coligação na quinta-feira, após anunciar a candidatura de Marina Silva à Presidência em substituição a Eduardo Campos, que morreu num acidente aéreo na semana passada, disse nesta terça-feira o presidente da legenda, Roberto Amaral.

Inicialmente, havia previsão de consultar os demais partidos da aliança --PPS, PPL, PRP, PHS e PSL-- nesta terça-feira, mas Amaral está em Recife, onde também encaminha um novo nome do partido para o posto de vice-presidente na chapa.

“Nós só vamos conversar com os aliados na quinta-feira. Havia previsão de ser hoje (terça), mas eu tive que ficar aqui em Recife”, disse Amaral por telefone à Reuters.

Lá na capital pernambucana, ele também participa da missa de sétimo dia em homenagem a Eduardo Campos, que morreu tragicamente num acidente aéreo em Santos, na última quarta-feira.

Questionado, Amaral descartou a possibilidade de adiar o anúncio da candidatura de Marina. “A candidatura será anunciada amanhã (quarta-feira) impreterivelmente”, afirmou.

O presidente do PSB, porém, admitiu que a escolha do vice pode ser adiada. “Pode ser (adiado esse anúncio), mas a candidatura à Presidência será anunciada.”

Além de Amaral, também estão em Recife o secretário-geral do partido, Carlos Siqueira, e o líder da bancada do PSB na Câmara, Beto Albuquerque (RS), que vem sendo apontado como o nome mais cotado para assumir a vaga de vice ao lado de Marina.

Amaral descartou também a possibilidade de Marina ter que assinar um documento assumindo compromissos políticos que tinham sido acordados por Campos.

“Nós não vamos fazer exigências a Marina. Eu posso emitir uma carta com informações sobre a nova composição da chapa, mas não um documento com compromissos ou exigências”, comentou Amaral.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo