Prefeito eleito em Guarulhos defende ações conjuntas para municípios da Grande São Paulo

Guti (PSB) disse que pretende administrar a segunda maior cidade do Estado com parcerias em projetos com o governo de São Paulo e prefeitos da região metropolitana e da capital

Elizabeth Lopes, O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2016 | 14h03

O prefeito eleito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa, o Guti (PSB), afirmou em entrevista à Rádio Estadão nesta sexta-feira, 11, que pretende resolver os problemas de caixa no município com a diminuição do número de secretarias e a redução dos cargos comissionados. Guti, de 31 anos, disse que vai procurar administrar o segundo maior município do Estado com parcerias, em projetos com o governo do Estado de São Paulo, e com estratégias conjuntas em setores como os de saúde e transporte com outros prefeitos da Região Metropolitana, como o tucano eleito para a prefeitura da capital, João Doria. "Precisamos de soluções conjuntas para os municípios da Grande São Paulo a fim de melhorar a vida da população."

"O desafio é equalizar a dívida e reduzir o custo da máquina pública. Temos estouro de caixa de cerca de R$ 1 bi, sem a dívida com a Sabesp, que dá o total de R$ 2,7 bi, com um orçamento de pouco mais de R$ 4 bi, o que nos deixa comprometidos", disse. Por isso ele destacou que vai investir em políticas públicas e não no custeio da máquina, reduzindo o número de secretarias e os cargos comissionados.

Para retomar o emprego na cidade, ele disse que pretende dar incentivo fiscal e isenção para as empresas de grande porte se instalarem em Guarulhos. "Mesmo com problemas de caixa, é factível congelar o IPTU", disse, numa referência a uma de suas promessas de campanha. "Vamos renegociar nossa dívida com a Sabesp e fazer PPP (Parceria Público-Privada) para melhorar o sistema e renovar a infraestrutura do abastecimento de água", citou, destacando que até hoje muitos bairros da cidade enfrentam problema de falta d'água e precisam entrar no esquema de rodízio, alternando dias com e sem água.

Outra prioridade citada pelo prefeito eleito é a conclusão das obras viárias do trecho de Bonsucesso, que dá acesso à Rodovia Presidente Dutra, e a implantação do passe livre para estudantes, promessa de campanha. "Hoje, eles pagam meia passagem e vou trabalhar para fazer o passe livre uma realidade." O pessebista disse, ainda, na entrevista, que pretende regulamentar o sistema de transporte Uber, motivo de muito problema com os taxistas da cidade. "Precisamos regulamentar esse sistema porque há uma insegurança jurídica muito grande, a tecnologia tem de estar a nosso favor e não podemos gerar insegurança ao consumidor." 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.