1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalao

Polícia da Itália indicia Pizzolato por falsidade ideológica

O Estado de S.Paulo

14 Fevereiro 2014 | 02h 03

Justiça italiana negou ao petista pedido de liberdade condicional apresentada por sua defesa

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, que está preso na Itália, foi indiciado pela polícia da cidade de La Spezia "por substituição de pessoa, falso testemunho a um oficial público e falsidade ideológica", segundo a agência de notícias Ansa.

O petista foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal a 12 anos e 7 meses de prisão pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Conforme as investigações, ele fugiu do Brasil e entrou na Itália com um passaporte falso com o nome de seu irmão Celso, que morreu há 36 anos. Pizzolato foi preso no início do mês na casa de um sobrinho na cidade de Maranello. Conforme a polícia italiana, durante dois meses ele morou em uma casa alugada na costa da Ligúria, região onde fica La Spezia. Na residëncia foram encontrados pen drives e documentos bancários.

A Justiça italiana negou ao petista, na semana passada, pedido de liberdade condicional apresentada por sua defesa.

Mensalao