1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Partidos fazem homenagem a Campos na estreia do horário eleitoral no rádio

Wladimir D'Andrade e José Roberto Castro - Agência Estado

19 Agosto 2014 | 08h 01

PSB apresenta depoimentos de ex-governador, morto em acidente aéreo; Lula repete frase de pernambucano e diz que não desistirá do Brasil; Aécio afirma que tinha 'sonhos parecidos' com os dele

Marcos de Paula/Estadão
O candidato Aécio Neves e o ex-presidente Lula destacaram vínculo com Eduardo Campos

SÃO PAULO - Os três principais partidos que disputam a Presidência usaram parte do primeiro programa do horário eleitoral no rádio, na manhã desta terça-feira, 19, para homenagear o ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo na semana passada. O PSB, legenda do pernambucano, apresentou depoimentos de Campos e o nome de Marina Silva, que deve assumir a chapa, foi citado apenas uma vez.

O programa da coligação Unidos pelo Brasil, liderada pelo PSB, ressaltou o sentimento de mudança deflagrado pelas manifestações de junho do ano passado. A coligação conta com 2 min03s, o menor tempo na comparação com a candidata do PT, Dilma Rousseff (11min24s), e com o candidato do PSDB, Aécio Neves (4min35s).

O PT deixou a parte final do programa para homenagear Campos e foi apresentada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Pedi a Dilma para encerrar o programa dizendo palavras em homenagem a Eduardo Campos", disse o petista. Amigo do ex-governador, Lula afirmou ter relação de "afeto de pai e filho" com Campos, que foi ministro no governo Lula. O ex-presidente lembrou ainda de uma das últimas frases do ex-governador de Pernambuco e disse que não desistirá do Brasil. "Sua luta sempre foi e vai continuar sendo nossa luta", afirmou o ex-presidente.

Já no início do programa, o PSDB falou sobre Campos. Aécio procurou destacar o vínculo que tinha com o ex-governador e contou ter conhecido Campos durante o movimento das Diretas Já, quando cada um acompanhava seu respectivo avô, Tancredo Neves e Miguel Arraes. O programa do tucano afirmou ainda que os dois tinham sonhos parecidos para o Brasil.

Gestão. O PSDB usou o restante do programa para mostrar uma entrevista com Aécio, que usava as respostas para fazer críticas ao governo federal. Ele afirmou que "hoje o Brasil está pior que há quatro anos". "O problema não é o Brasil, mas a forma como ele é governado e quando o governo vira problema, tudo vira problema", afirmou.

Última dos três presidenciáveis a aparecer - a ordem é definida por sorteio -, Dilma foi apresentada pela coligação como uma candidata experiente. O programa ressaltou a atuação da presidente Dilma durante a crise internacional e afirmou que ela, a cada dia, ganha experiência. "O Brasil sabe que Dilma está cada vez mais experiente", disse o locutor.

Dilma ressaltou as oportunidades proporcionadas pelo País às mulheres ao responder pergunta de uma criança sobre ser presidente. "Não é fácil ser presidente, são muitos compromissos e responsabilidades. Mas é bom demais saber que pode mudar a história do País e a vida de muita gente", disse.

A presidente fez sua primeira participação no programa com a promessa de realizar uma campanha propositiva. "Quero renovar o compromisso de fazer uma campanha de alto nível", afirmou Dilma, na sua primeira fala. De acordo com ela, a campanha faz parte de uma "luta incessante" que o PT está fazendo para transformar Brasil em um país mais justo para seus cidadãos.

Eleições 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo