Para deputado, processo nem deveria ser aberto

O deputado Protógenes Queiroz esteve na reunião do Conselho de Ética e considerou que o pedido de abertura de processo disciplinar não deve sequer ser admitido pelo colegiado. "A reportagem é falsa, mentirosa, porque omite que os diálogos não correspondem à relação de Cachoeira." Para ele, o PSDB foi induzido ao erro ao tomar a iniciativa da representação. Protógenes fez referência ao depoimento do delegado da PF Raul Marques na CPI, na terça-feira. Segundo ele, o delegado disse a verdade e não houve constrangimentos.

O Estado de S.Paulo

10 Maio 2012 | 03h05

Mais conteúdo sobre:
CPI do Cachoeira Protógenes Querioz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.