1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Governo Dilma ganha nota 5,6 e aprovação oscila para cima

José Roberto de Toledo e Daniel Bramatti - O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2014 | 23h 20

Eleitores que consideram a gestão Dilma ótima ou boa passaram de 32% a 34%; desempenho é melhor no Nordeste

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff oscilou dois pontos porcentuais para cima, de 32% para 34%, na mais recente pesquisa Ibope, divulgada nesta terça-feira, 26, em comparação com o levantamento anterior, feito na primeira semana de agosto. 

A taxa se refere aos eleitores que consideram o governo ótimo ou bom. Já os que consideram a gestão Dilma ruim ou péssima passaram de 31% para 29%. A taxa de regular foi de 35% para 36%. E outros 2% não souberam responder.

Na faixa dos que aprovam o governo federal, a petista, candidata à reeleição, tem 71% das intenções de votos. Entre os insatisfeitos com a gestão, ela tem apenas 2%, e quem lidera é Marina Silva (PSB), com 43%.

As maiores taxas de aprovação ao governo estão na região Nordeste (46%), e as menores, na Região Sudeste (26%).

Pobres e ricos. Entre os mais pobres, com renda de até um salário mínimo, o governo é considerado ótimo ou bom por 43%. Na mais alta faixa de renda pesquisada pelo Ibope, de mais de cinco salários mínimos, a avaliação positiva é de 26%.

Além de avaliar o governo, o Ibope perguntou se os eleitores aprovam ou desaprovam o desempenho pessoal de Dilma como presidente. Nesse caso, há uma clara divisão: 48% aprovam e 46% desaprovam.

A taxa de aprovação aumenta de acordo com a idade dos entrevistados: é de apenas 40% entre quem tem de 16 a 24 anos e chega a 58% entre os que têm 55 anos ou mais.

A performance pessoal de Dilma é mais aprovada entre os católicos (53%) que entre os eleitores evangélicos (43%).

Nota. De zero a dez, a nota média que os brasileiros atribuem à administração de Dilma no comando do Palácio do Planalto é de 5,6. Nada menos que 12% dão nota zero ao governo federal, e 10% optam pela nota 10.

Entre os menos escolarizados, que estudaram até a quarta série do ensino fundamental, 23% avaliam o governo petista com a nota máxima. A melhor nota média (6,5) é atingida na Região Nordeste.

Eleições 2014