Fidelix diz que não negociou sigla

O presidente nacional do PRTB, Levy Fidelix, afirmou ontem que jamais negociou para transferir o diretório goiano do partido para o contraventor Carlinhos Cachoeira. "Eu nunca falei com o senhor Cachoeira. A única cachoeira que eu conheço é a do Iguaçu. Eu também nunca falei com o Dadá (Idalberto Matias Araújo) nem com o Dedé nem com o Didi", ironizou.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

02 Maio 2012 | 03h08

Os grampos da Polícia Federal revelam uma conversa entre Cachoeira e Dadá, em que o contraventor mostra interesse em comprar um partido em Goiás.

No diálogo, eles citam o PRTB. Os dois falam até do valor que "um advogado" do PRTB estaria pedindo: R$ 300 mil.

Cachoeira manda oferecer R$ 150 mil. Levy Fidelix disse que o PRTB só tem um advogado - Marcelo Duarte -, que nunca negociou nada. "Eu não atendo telefone que começa com 062, que é de Goiás", disse. / JOÃO DOMINGOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.