Em BH, Dilma faz elogios a aliado de Campos e Aécio

Em mais uma visita a Minas, presidente diz que Marcio Lacerda (PSB), prefeito da capital, é um 'grande parceiro' do governo

Marcelo Portela / BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2013 | 02h17

A presidente Dilma Rousseff aproveitou eventos oficiais em Belo Horizonte nessa quarta-feira, 23, para fazer uma série de elogios ao prefeito da cidade, Marcio Lacerda (PSB), aliado do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Chamado de "grande parceiro" pela presidente, Lacerda também é próximo do senador Aécio Neves (PSDB).

Contando com as agendas dessa quarta, Dilma participou, em três meses, de oito eventos oficiais em Minas, principal reduto de Aécio, provável candidato do PSDB à Presidência.

O prefeito, que afirma não ter intenção de deixar o cargo para participar do pleito de 2014 como candidato ao governo - e consequentemente garantir um palanque para Campos -, esteve ao lado da presidente nas duas agendas oficiais na cidade: a inauguração de uma Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) na região norte da capital e a formatura de estudantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Em meio a elogios ao prédio onde funciona a creche, Dilma ressaltou que Lacerda "é o responsável por um projeto desses como é o projeto das Umeis", do qual "o governo federal tem o orgulho de participar". O próprio Lacerda, porém, havia dito pouco antes que dava "seguimento a um projeto iniciado por Fernando Pimentel em 2004", referindo-se ao atual ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, também presente no evento, a quem o socialista sucedeu na prefeitura de Belo Horizonte e que deve disputar o governo mineiro em 2014.

"É um projeto de alta qualidade", disse a presidente, exaltando também a forma de funcionamento das Umeis. Pela PPP adotada nas unidades, o município é responsável pela educação e alimentação fornecidas às crianças e os demais serviços são terceirizados. "Quero dizer para o Márcio que fiquei bastante impressionada com o projeto dele de PPP. A gente tem de sublinhar e divulgar o máximo possível boas práticas. Essa é uma boa prática", declarou a presidente. "Considero essa uma forma inteligente de ampliar o escopo das creches", completou. Dilma assinou acordo para financiar mais 44 unidades. Hoje, Belo Horizonte tem 72 Umeis, sendo que 13 foram construídas em parceria com a União.

Pré-sal. Além de elogiar a PPP municipal, Dilma também aproveitou os dois eventos oficiais na capital mineira, ligados à Educação, para defender a forma de exploração do petróleo do pré-sal. O campo de Libra, que tem a maior reserva, foi leiloado na segunda-feira (21) pelo sistema de partilha, que Dilma afirmou ser "bem diferente de privatização". Ao ressaltar a necessidade de valorizar os professores, inclusive com melhores salários e formação, a presidente salientou que é preciso verba para investir.

Segundo a presidente, a "boa notícia é que esse dinheiro existe". "Esse dinheiro é o dinheiro do petróleo. A lei que foi passada no Congresso atribui à educação os royalties do petróleo e os pagamentos que as empresas terão que fazer ao Estado brasileiro por conta do petróleo", declarou. E explicou que, para explorar o óleo "altamente lucrativo" do pré-sal "criou-se um modelo que chama partilha". "O que eu vou partir? Eu vou partir o óleo. Que antes ficava todo para as empresas e agora uma parte dele fica para o governo".

Mais conteúdo sobre:
Dilma Aécio Márcio Lacerda Eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.