1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Candidatos à reeleição fazem mutirão de inaugurações antes de restrição legal

Murilo Rodrigues - O Estado de S. Paulo

03 Julho 2014 | 03h 00

Presidente entrega nesta quinta simultaneamente, com imagem exibida em telão, conjuntos do Minha Casa Minha Vida em 11 cidades do País; governadores também se apressam e cortam fitas até de obras inacabadas

São Paulo - Governantes que vão tentar a reeleição vêm protagonizando nos últimos dias um festival de entregas de obras, muitas delas incompletas, de lançamentos de “pedras fundamentais” e apelando até a inaugurações a distância. Tudo porque acaba nesta sexta-feira, 4, o prazo legal para que candidatos participem desse tipo de evento.

A presidente Dilma Rousseff, por exemplo, inovou na estratégia para maximizar sua exposição. Vai realizar nesta quinta uma megainauguração do Minha Casa Minha Vida. Pessoalmente, Dilma estará no Paranoá, cidade-satélite de Brasília, onde entregará as chaves para 464 famílias. Ao mesmo tempo, dez ministros de Estado que atuam nos mais diversos setores foram convocados para fazer as outras inaugurações pelo País. Serão contempladas dez cidades em 7 Estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Ceará e Bahia), além do Distrito Federal.

De um telão no Paranoá, a presidente vai acompanhar a inauguração dos empreendimentos. Na quarta, em Brasília, a equipe do cerimonial do evento testava o contato com cada uma das cidades para que tudo dê certo durante a solenidade. Ao todo, serão entregues mais de 5 mil casas ou apartamentos para famílias cuja renda mensal é de até R$ 1,6 mil.

O Minha Casa Minha Vida é uma das principais bandeiras eleitorais do projeto petista. 

Parceria. Na segunda-feira, Dilma participou da inauguração de um hospital no Rio cuja capacidade de funcionamento ainda estava em 20% – só estará a pleno vapor em setembro. 

A presidente estava ao lado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que também vai tentar reeleição e vem cumprindo uma agenda puxada. Ontem, por exemplo, o peemedebista participou de dez eventos em 12 horas, entre entrega de veículos, inaugurações e assinatura de convênios. Pezão foi até a inauguração de obra que não é de seu governo. Acompanhou, por exemplo, o prefeito Eduardo Paes, também do PMDB, no início da operação do teleférico do Morro da Providência. A maratona deve continuar hoje e amanhã.

A agenda do governador do Rio inclui evento até em horário de jogo da seleção. No sábado, ao chegar a Piratininga, em Niterói, região metropolitana da capital fluminense, para inaugurar obras do programa Bairro Novo, encontrou os moradores cantando o Hino Nacional do jogo contra o Chile na Copa. 

Em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tenta ficar mais quatro ano no governo, vai inaugurar hoje, às pressas, o Trecho Leste do Rodoanel, uma promessa de campanha que será entregue incompleta e com quase quatro meses de atraso. Todo o trecho prometido da megaobra só poderá ser utilizado pelos motoristas em setembro, a um mês da eleição (mais informações no texto abaixo).

Já o governador do Acre, Tião Viana, candidato à reeleição pelo PT, tem feito vários lançamentos de “pedras fundamentais”, ou seja, a primeira fase de uma obra. Ontem, por exemplo, ele participou de evento de apresentação do projeto de um polo atacadista a ser construído com verba privada.

Eleições 2014