1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Aécio diz que Brasil não é 'para amadores' e ironiza fala de assessor de Marina

REUTERS

27 Agosto 2014 | 17h 27

Aécio fez uma crítica velada à Marina, que segundo as últimas pesquisas de intenção de voto ultrapassou o tucano e agora ocupa a segunda posição

Alex Silva/Estadão
Ele cobrou que os demais candidatos digam claramente quais são suas propostas para o país

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, disse nesta quarta-feira que o Brasil não é um país "para amadores" e ironizou uma declaração do economista Eduardo Giannetti, assessor econômico da candidata do PSB, Marina Silva.

Em sabatina no portal do jornal O Estado de S. Paulo na Internet, Aécio fez uma crítica velada à Marina, que segundo as últimas pesquisas de intenção de voto ultrapassou o tucano e agora ocupa a segunda posição, atrás da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT.

"O Brasil não é para amadores", disse Aécio, que chamou de "verdadeira seleção brasileira" a equipe que o está auxiliando em sua campanha e que fará parte de um eventual governo seu.

Ele cobrou que os demais candidatos digam claramente quais são suas propostas para o país e ironizou uma declaração de Giannetti em entrevista à Folha de S.Paulo, quando o economista disse Marina governaria com os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Para ele, Marina tem de decidir qual caminho seguirá, o da estabilidade econômica e das privatizações, trilhado pelo ex-presidente tucano, ou do "mensalão" e do "aparelhamento do Estado", referindo-se a Lula e ao PT.

"É hora das pessoas dizerem com muito mais clareza do que vêm dizendo até agora o que pretendem apresentar ao Brasil", disse o tucano.

Aécio disse ainda que Fernando Henrique estará ao seu lado e terá um papel "fundamental" em seu governo, atuando como seu conselheiro.

(Reportagem de Eduardo Simões)