1. Usuário
Assine o Estadão
assine
domingo 01/12/13 22:28

Pesquisa, eco e economia

Se o Ibope já havia sido azedo, o Datafolha foi amargo para Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Apagados como estão, abrem espaço para José Serra e Marina Silva permanecerem como sombras de suas respectivas candidaturas. Sem contar a encapada assombração de Joaquim Barbosa, que paira sobre ambos. Não que os números tenham mudado

Ler post
quinta-feira 26/09/13 20:42

Ibope: Marina cai, Dilma abre 22 pontos

Captura de Tela 2013-09-26 às 20.37.25

José Roberto de Toledo Daniel Bramatti Estadão Dados Pesquisa nacional Ibope em parceria com o Estado mostra que Dilma Rousseff (PT) abriu 22 pontos sobre a segunda colocada, Marina Silva (sem partido), na corrida presidencial. Em julho, a diferença era de 8 pontos. Desde então, a presidente cresceu em ambos os cenários de primeiro turno

Ler post
segunda-feira 26/08/13 20:18

Quando setembro chegar

Dois meses depois, o que ficou das manifestações maciças de junho? Haverá consequências permanentes dos protestos? Algo mudou na prática? Quem ganhou e quem perdeu? Este é um balanço, parcial e inacabado, do que as ruas trouxeram e levaram. Dilma Rousseff (PT) foi o para-raios das manifestações. Perdeu popularidade mais rapidamente do que qualquer outro

Ler post
sábado 10/08/13 18:51

Pesquisa Datafolha ajuda mulheres e atrapalha homens

A nova rodada do Datafolha sobre a eleição presidencial é um refresco para Dilma Rousseff (PT), um presente para Marina Silva (em busca de um partido) e um tiro no pé do PSDB. A presidente mostrou resistência e resiliência. Bateu no fundo do poço e, quase tão rapidamente quanto caiu, começou a se recuperar. Ainda

Ler post
segunda-feira 25/03/13 02:08

Paradoxos da popularidade

Dilma500k

Quando um candidato dispara tão na frente dos outros quanto Dilma Rousseff (PT), o risco é dar-se a corrida eleitoral por terminada antes de ela começar. Hoje a presidente é imbatível. Nunca antes na história eleitoral brasileira um incumbente abriu tanta distância dos outros presidenciáveis a tanto tempo da eleição. Há dois problemas embutidos nessa

Ler post
sábado 23/03/13 16:52

Desconhecimento à parte, Aécio tem potencial igual a Serra

    Se todos os presidenciáveis tivessem o mesmo grau de conhecimento pelo eleitor, Dilma Rousseff (PT) continuaria franca favorita, mas, no PSDB, Aécio Neves alcançaria um potencial de voto equivalente ao de José Serra. O mineiro chegaria a 41% de eleitores que poderiam votar nele, contra 42% do paulista. É o que mostra pesquisa

Ler post
sábado 23/03/13 12:19

Nunca houve uma candidata como Dilma

Captura de Tela 2013-03-23 às 12.27.17

José Roberto de Toledo Daniel Bramatti A presidente Dilma Rousseff larga na corrida para sua sucessão com um eleitorado espontâneo três vezes maior do que a soma de todos os seus adversários. Segundo pesquisa nacional do Ibope feita em parceria com o Estado, ela alcança maioria absoluta em todas as simulações de primeiro turno testadas

Ler post
domingo 23/12/12 21:53

Apocalipse adiado

O anunciado conflito de titãs entre os poderes Legislativo e Judiciário acabou em “tender”. O recesso natalino prevaleceu sobre a beligerância de gabinete. A crise produzida pelo excesso de holofotes se apagou junto com eles. A troca de presentes verbais entre os presidentes do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional pode ressurgir em 2013,

Ler post
segunda-feira 29/10/12 12:38

Reprovação de Kassab + rejeição a Serra + geo = Haddad

Captura de Tela 2012-10-29 às 12.31.37

Os incomodados que mudem – não de endereço, mas de prefeito. Foi o que aconteceu em São Paulo. Os moradores das regiões mais críticas à gestão de Gilberto Kassab (PSD) votaram em peso no candidato que representava a mudança na prefeitura. Nas periferias petistas da cidade, onde a maioria absoluta acha o governo Kassab ruim

Ler post
sábado 27/10/12 19:42

Campanha tucana fracassa nas três grandes áreas de SP

A pesquisa Ibope da véspera da eleição indica que a campanha de José Serra (PSDB) fracassou em todas as áreas homogêneas da cidade de São Paulo. A estratégia tucana não conseguiu conquistar os eleitores que moram longe e ganham mal, nem fidelizou quem vive nas áreas centrais e têm maior renda. E ainda perdeu a

Ler post