1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Dilma abandona passividade para tentar motivar militância

Jose Roberto de Toledo

11 outubro 2010 | 15:07

Dilma Rousseff (PT) partiu para o ataque a José Serra (PSDB) no debate da Band principalmente para recuperar o ânimo da militância do PT, abatido pela não-vitória no primeiro turno. O objetivo ficou evidente pela utilização de muitos trechos do debate durante o programa eleitoral da petista nesta segunda-feira.

Mas a nova atitude de Dilma marca uma outra diferença, mais sutil. Ela deixou de se comportar como quem, na definição de Lula, estava ganhando de 2 a 0 e só precisava esperar o jogo acabar. O partir para o ataque é sinal de que os petistas mudaram seu cenário eleitoral. Trabalham agora como se a eleição estivesse aberta, sem favoritos, e que, portanto, precisa ser ganha.

Eles estão certos nisso: a eleição está indefinida. A vantagem aparente de Dilma no Datafolha é uma garantia menor de vitória do que era sua margem no primeiro turno. Ou seja, não é garantia nenhuma.

Além disso, os petistas parecem estar convencidos de que sua candidata foi bem no debate. Ao ponto de confirmar a presença da Dilma no próximo confronto com Serra, marcado para este domingo, na RedeTV!. Resta saber se os eleitores concordam com essa avaliação.