Governador do ES defende veto de Temer a renegociação da dívida dos Estados

Vera Magalhães

21 Dezembro 2016 | 09h35

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), defendeu nesta quarta-feira que o presidente Michel Temer vete o projeto de renegociação das dívidas dos Estados aprovado ontem pela Câmara.

“O veto é pedagógico. O Brasil precisa de um sinal para fincar os pés no chão para a realidade gravíssima que existe no país. Não tem subterfúgio. Isso que a Câmara fez ontem significa achar que tem subterfúgio”, afirmou.

Ele classificou de “dramática” a situação fiscal do país e dos Estados. Disse que os políticos estão “de costas” para a sociedade e para a realidade econômica do país. “Estamos literalmente brincando de roda à beira do precipício”, afirmou.

Hartung afirmou que a aprovação do regime fiscal especial para Estados em calamidade financeira administrativa significa premiar quem não promoveu ajuste fiscal desde a primeira renegociação, no governo FHC, que já foi feita em condições vantajosas para as unidades da federação.