1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ação da polícia foi injustificada e inconsequente, acusa MST

quarta-feira 12/02/14

Em nota sobre os conflitos ocorridos nesta quarta-feira, 12, em Brasília, o Movimento dos Sem-Terra disse que os trabalhadores rurais que participavam da marcha foram agredidos pela polícia em ação “inconsequente” e “injustificada”. A nota diz: “Na tarde desta quarta-feira, os 16 mil sem terra que participam do 6.º Congresso Nacional do MST, em Brasília, […]

Em nota sobre os conflitos ocorridos nesta quarta-feira, 12, em Brasília, o Movimento dos Sem-Terra disse que os trabalhadores rurais que participavam da marcha foram agredidos pela polícia em ação “inconsequente” e “injustificada”.

A nota diz:

“Na tarde desta quarta-feira, os 16 mil sem terra que participam do 6.º Congresso Nacional do MST, em Brasília, saíram em marcha rumo ao Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF), com o objetivo de denunciar a atual paralisação da reforma agrária e cobrar do governo federal e do Estado brasileiro sua realização.

No meio do ato, entretanto, um grupo de policiais impediu, sem nenhuma justificativa, que alguns sem terra retirassem do bagageiro do ônibus materiais que seriam utilizados nas intervenções teatrais. Essa ação inconsequente da polícia deu início à confusão. Policiais atiraram bombas contra os trabalhadores rurais, deixando 12 sem tem feridos.

O dirigente do MST, Francinaldo Alves, que estava ajudando a contornar o conflito, foi agredido pelos policiais e preso durante a confusão.”

Acompanhe o blog pelo Twitter – @Roarruda