As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Haddad vai ouvir a militância gay do PT

Roldão Arruda

17 Maio 2012 | 10h56

Diversidade São Paulo. Esse é o nome do encontro que o pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, terá com representantes da militância gay de seu partido na quinta-feira,dia 24. Também devem participar os vereadores Antonio Donato, presidente do diretório municipal do partido, Ítalo Cardoso e Juliana Cardoso.

Na primeira parte do encontro com o setorial do PT serão analisadas as políticas públicas voltadas para a população LGBT na gestão José Serra/Gilberto Kassab. Em seguida, devem ser apresentadas propostas para o programa de Haddad.

A principal crítica que se faz à atual gestão é que teria focado suas ações no centro da cidade, deixando de lado a periferia.

O tema é considerado dos mais delicados na campanha. Grupos evangélicos ameaçam atacar Haddad por causa do chamado kit gay – nome com o qual ficou conhecido o material pedagógico que seria utilizado em escolas públicas com objetivo de facilitar a formação das crianças em questões que envolvem homossexualidade. Produzido por uma ong, com recursos do Ministério da Educação, na gestão de Haddad, o material foi bombardeado pelos evangélicos no Congresso. Pressionada, a presidente Dilma Rousseff mandou engavetar.

No PSDB, o grupo Diversidade Tucana, que reúne a militância gay,  já advertiu a equipe do candidato José Serra de que não gostaria de ver o kit no centro da campanha. Na avaliação deles, isso estimularia a homofobia. (Leia post sobre o tema neste blog, com o título Afasta de Mim Esse Kit)