1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

Roldão Arruda é jornalista e repórter da editoria de política do Estadão. Dedica-se sobretudo à cobertura de temas relacionados a direitos humanos e questões de movimentos sociais. Já trabalhou nos jornais Movimento e Folha de S. Paulo e na revista Veja. É autor do livro 'Dias de Ira'.
quarta-feira 16/04/14 21:02

Índios ocupam marco histórico de São Paulo para cobrar demarcação de terras

19índios1

Um grupo de índios guaranis ocupou na tarde desta quarta-feira (17), a área interna do Museu Anchieta, localizado no Pátio do Colégio e considerado o marco fundador da cidade de São Paulo. Eles vão permanecer no local até manhã (18), quando lançam uma campanha para a ampliação das áreas que ocupam no território paulistano. Segundo um dos líderes do movimento, David Martins, também conhecido pelo nome indígena Karaí Potygua, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, tem ignorado sucessivos apelos dos ...

Ler post
terça-feira 15/04/14 19:58

Tribunal confirma indenização por dano moral a herdeiro de vítima da tortura

Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo, acaba de confirmar o direito de herdeiros de uma vítima da ditadura à indenização por dano moral decorrente de perseguição política. A ação, que busca a condenação da União e do Estado de São Paulo, foi ajuizada pelo espólio da vítima da perseguição, representado por um dos herdeiros. O relator anotou, em suas observações sobre o caso, uma situação que qualificou como "especialíssima": o fato de os filhos do torturado terem sido ...

Ler post
segunda-feira 14/04/14 22:00

Para secretário nacional, diferença entre usuário e traficante de maconha ainda não está clara

Em debate realizado nesta segunda-feira, 14, sobre a descriminalização da maconha, o titular da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, Vitore Maximiano, observou que até hoje “não estão claras no Brasil as balizas entre quem porta drogas para consumo próprio e para comercializar”. Essa indefinição, na avaliação dele, “tem levado a um número exagerado de prisões”.

O debate, denominado Maconha Livre: Problema ou Solução foi organizado pelo Espaço Democrático, fundação do PSD para formação política, com transmissão pela internet.

Apesar do tema estar bem definido, na maior parte do tempo os debatedores evitaram dar opiniões claras e diretas sobre a descriminalização. Preferiram tratar de temas gerais, como a prevenção do consumo de drogas entre adolescentes, problemas de segurança e de saúde pública.

As duas intervenções mais diretas foram as da ex-vice-prefeita de São Paulo, Alda Marco Antonio (PSD), cotada para ser a vice de Gilberto Kassab (PSD) na disputa para o governo de São Paulo, e a do sociólogo Túlio Kahn, coordenador do Conselho Temático de Segurança Pública do Espaço Democrático.

“Se legalizar, como vou dizer a um adolescente para que não use maconha? Ele vai me responder que é legal”, disse Alda. “É por essa razão que sou absolutamente contra a liberação. Quero ajudar os grandes contingentes de jovens que ainda não provaram a droga. Quem defende a descriminalização está preocupado com redução de danos, enquanto eu me preocupo com a prevenção.”

Kahn lembrou que a maconha já foi liberada em alguns países para uso recreativo e que economistas de tendência liberal vêm aprovando a ideia, na medida em que beneficia a economia, com o recolhimento de impostos sobre uma atividade antes ilegal.

“O mercado existe e atualmente só beneficia o traficante. A mudança poderia beneficiar também o Estado, que teria mais recursos para o tratamento de dependentes de drogas”, disse o sociólogo.

Kahn contestou o argumento de que a maconha é a porta de entrada para outras drogas, consideradas mais pesadas. “Países que liberaram não tiveram impacto significativo no aumento de usuários”, afirmou.

O estudioso observou ainda que a maconha, embora ocupe 80% do mercado de drogas, é responsável por uma fatia de 20% dos lucros.

O médico Januário Montone, que chefiou a Secretaria Municipal de Saúde na gestão de Kassab à frente da Prefeitura de São Paulo, defendeu a realização de um plebiscito sobre a descriminalização.

O PSD é o terceiro maior partido País em número de deputados, atrás do PMDB e do PT.

Acompanhe o blog pelo Twitter  @Roarruda

 

Ler post
segunda-feira 14/04/14 20:29

Repórter tem o direito e o dever de fazer perguntas

A Editoria Política do jornal O Estado de S. Paulo publicou na semana passada, dia 7, entrevista com José Antonio Dias Toffoli, ministro do Supremo Tribunal (STF) que assume nos próximos dias a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Num determinado ponto da conversa, quando repórter perguntou se não via incompatibilidade entre o fato de já ter sido advogado do Partido dos Trabalhadores (PT) e o comando da mais alta corte eleitoral do País,  o ministro não respondeu. Qualificou a ...

Ler post
segunda-feira 14/04/14 18:03

Defensoria pede liberdade para índios presos de Humaitá

14Funai

Com José Maria Tomazela SOROCABA – A Defensoria Pública da União (DPU) entrou nesta segunda-feira (14) no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, com novo pedido de habeas corpus visando à soltura de cinco índios da etnia tenharim, presos sob a acusação de terem matado três homens brancos, em dezembro de 2013, no município de Humaitá, sul do Amazonas. Os indígenas Domiceno, Gilson, Gilvan, Valdinar e Simeão estão presos preventivamente desde 30 de dezembro no Centro ...

Ler post
sexta-feira 11/04/14 19:47

No Congresso, 47 projetos querem mudar Lei Maria da Penha

Já existem 47 projetos no Congresso propondo mudanças na Lei Maria da Penha, destinada à proteção da vida da mulher. Promulgada há apenas sete anos, com 46 artigos, a lei ainda não foi sequer totalmente implementada no País. A fúria mudancista dos legisladores foi revelada pela secretária nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, da Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República, Aparecida Gonçalves. Durante uma audiência pública realizada ontem (10), na Comissão de Seguridade Social ...

Ler post
sexta-feira 11/04/14 13:57

Associação condena prisão de jornalista no Rio

A diretoria da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) divulgou nota condenando a prisão do repórter Bruno Amorim, de O Globo, durante cobertura de reintegração de posse no Rio de Janeiro nesta sexta-feira (11). Segundo a nota, a "ação violenta contra a imprensa" é um "desserviço", um ataque "ao direito à informação de toda a sociedade". De acordo com a Abraji, "o jornalista registrava imagens da ação da PM no terreno que ficou conhecido como Favela da Telerj quando foi imobilizado ...

Ler post
quinta-feira 10/04/14 17:42

Comissão da Verdade vai ouvir índios guaranis, em Dourados

A Comissão Nacional da Verdade vai realizar uma audiência pública em Dourados, Mato Grosso do Sul, nos dias 25 e 26. Organizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), a reunião tratará das perseguições sofridas por grupos indígenas da região durante a ditadura (1964-1985). A psicanalista Maria Rita Kehl representará a Comissão Nacional. Ela é a coordenadora do grupo de trabalho responsável pela questão indígena - que terá um capítulo à parte no relatório final da comissão. Em ...

Ler post