Dilma é diplomada presidente do Brasil e diz que vai cuidar da estabilidade econômica
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma é diplomada presidente do Brasil e diz que vai cuidar da estabilidade econômica

Colégio Ofélia

17 Dezembro 2010 | 16h37

Carol Pires e Jair Stangler


Dilma posa com diploma ao lado do ministro Ricardo Lewandowski e do vice Michel Temer

Dilma Rousseff foi diplomada na tarde desta sexta-feira, 17, presidente da República, ao lado do seu vice, Michel Temer. A cerimônia, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi rápida. Em pouco mais de 20 minutos, foram entregues os diplomas. Tanto Dilma e como o presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski,  fizeram breves discursos.

Em sua fala, Dilma fez questão de elogiar a atuação de seu padrinho, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Sei da responsabilidade de suceder um governante da estatura do presidente Lula”, declarou. “Quanto orgulho temos ter um homem do povo conduzindo o país”, ela diz, ao ressaltar que agora a “ousadia” do povo foi ter escolhido uma mulher para assumir a presidência.

Ela afirmou ainda que vai “honrar as mulheres, cuidar dos mais fracos e governar para todos”. Prometeu cuidar da estabilidade econômica e dos investimentos. “Nenhuma estratégia política ou econômica é efetiva se não se refletir na vida de cada trabalhador, de cada empresário, de cada pessoa desse País.”

Estiveram presente à cerimônia o presidente do Superior Tribunal de Justiça, Ari Pagendler, os ministros do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie,  Carlos Ayres Britto e José Antônio Dias Toffoli. Os chamados “três porquinhos” – José Eduardo Cardozo, José Eduardo Dutra e Antônio Palocci -, que coordenaram a campanha de Dilma, também estavam no TSE, além dos ministros Luiz Paulo Barreto (Justiça) e Nelson Jobim (Defesa) e do presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP), entre outros.

Veja como foi:

17h45 – Neste momento, Dilma e Temer recebem os cumprimentos dos ministros do TSE

17h43 – Lewandowki declara encerrada a sessão.

17h38 Dilma encerra seu breve discurso e é aplaudida de pé. Ela cede a palavra a Lewandowski, que traça um breve histórico da Justiça Eleitoral.

17h36 – “Sei da responsabilidade de suceder um governante da estatura do presidente Lula”, afirma Dilma. “Quanto orgulho temos ter um homem do povo conduzindo o país”, ela diz, ao ressaltar que agora a “ousadia” do povo foi ter escolhido uma mulher para assumir a presidência. No discurso, Dilma promete dar atenção às políticas para saúde, educação, estabilidade econômica e liberdade de imprensa.

17h34 – Dilma diz que vai honrar as mulheres, cuidar dos mais fracos e governar para todos. Promete cuidar da estabilidade econômica e dos investimentos. “Nenhuma estratégia política ou econômica é efetiva se não se refletir na vida de cada trabalhador, de cada empresário, de cada pessoa desse País.”

17h32“É uma grande responsabilidade receber esse diploma.” A presidente eleita elogia “a lisura e a competência do processo eleitoral brasileiro.”

17h30 – Dilma inicia seu discurso cumprimentando as autoridades presentes.

17h30 – O vice-presidente eleito, Michel Temer, também é diplomado.

17h29   Lewandowski ao entregar o diploma a Dilma: “Pela vontade do povo brasileiro expressa nas urnas em 31 de outubro de 2010, a candidata pela coligação pelo Brasil seguir mudnado, Dilma Van Rousseff foi eleita presidente da República Federativa do Brasil”.

17h28 – Após a execução do Hino Nacional, Lewandowski entrega o diploma de presidente do Brasil para Dilma Rousseff.

17h20 – Ricardo Lewandowski, presidente do TSE, abre a sessão.

17h18 –  Representantes do Poder Judiciário estão em peso na cerimônia. O presidente do STJ, Ari Pagendler, conversa animadamente com a ministra do STF, Ellen Gracie. Ayres Britto e Dias Toffoli estão sentados na mesma fileira.

17h14 – Apenas 100 pessoas estão autorizadas a assistir à diplomação dentro do plenário do TSE. Outros 150 convidados acompanharão a cerimônia por um telão montado no andar superior.

17h11 – Os chamados três porquinhos – José Eduardo Cardozo, José Eduardo Dutra e Antônio Palocci – já estão no plenário  à espera de Dilma.

17h08 – O plenário do TSE está quase lotado. Luiz Paulo Barreto, ministro da Justiça que será substituído por José Eduardo Martins Cardozo, foi um dos últimos a chegar. Nelson Jobim, confirmado no ministério da Defesa, també, chegou há pouco.

17h05 – Dilma já está no local. Entrou no prédio do TSE pela garagem, acompanhada do vice, Michel Temer (PMDB-SP), e do presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP).

17h01 – Incansável defensor do Aerotrem, Levi Fidelix (que disputou a eleição para presidente no primeiro turno pelo PRTB e apoiou Dilma no segundo) chegou sozinho para a cerimônia.

16h58 – Os senadores Garibaldi Alves (PMDB-RN) e Ideli Salvatti (PT-SC) também já chegaram. Eles foram confirmados por Dilma como os próximos ministros da Previdência e da Pesca, respectivamente. Antônio Patriota, que substituirá Celso Amorim no ministério das Relações Exteriores, foi um dos primeiros a chegar.

16h54 – Eleitos governadores, Rosalba Ciarlini (DEM-RN) e Agnelo Queiroz (PT-DF) acabaram de atravessar o tapete vermelho. Helena Chagas, indicada ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social, e Carlos Lupi, que continuará à frente do ministério do Trabalho, também estão no local.

16h51 – Governadores eleitos e ministros indicados já começaram a chegar ao TSE para a cerimônia de diplomação da presidente eleita, Dilma Rousseff.