1. Usuário
Assine o Estadão
assine

PRB e PMDB devem apoiar Fernando Haddad no segundo turno

domingo 07/10/12

Gustavo Porto e Ricardo Chapola, de O Estado de S. Paulo Apesar de ainda acreditar na ida do candidato do PRB, Celso Russomanno, para o segundo turno das eleições em São Paulo, o presidente municipal da legenda, Aildo Rodrigues, afirmou que, caso isso não aconteça, a tendência natural do partido é apoiar o candidato do […]

Gustavo Porto e Ricardo Chapola, de O Estado de S. Paulo

Apesar de ainda acreditar na ida do candidato do PRB, Celso Russomanno, para o segundo turno das eleições em São Paulo, o presidente municipal da legenda, Aildo Rodrigues, afirmou que, caso isso não aconteça, a tendência natural do partido é apoiar o candidato do PT, Fernando Haddad.

Rodrigues não descartou ainda que o PTB, aliado do PRB, também adote a mesma posição. Apesar de fazer parte da base do governo da presidente Dilma, o PTB em São Paulo é aliado do governador Geraldo Alckmin, que é do mesmo partido de José Serra (PSDB).

Ainda de acordo com Rodrigues, a decisão de apoio do PRB, caso Russomanno não passe para o segundo turno das eleições municipais na capital paulista, será tomada em conjunto pelas executivas nacional, municipal e estadual.

PMDB. Jooji Hato, coordenador da campanha de Gabriel Chalita, candidato PMDB à Prefeitura de São Paulo, também já sinalizou que deve apoiar Haddad no segundo turno contra o tucano. O partido se reúne neste momento para decidir o apoio e avaliar os resultados da eleição.

O vice-presidente da República, Michel Temer, reunirá o PMDB na noite deste domingo para avaliar a campanha de Chalita e referendar com o partido apoio ao petista. Temer, também presidente nacional da legenda, e Chalita se dirigem neste momento para o escritório político do vice, na zona oeste da capital paulista. O Conselho Político já aguarda a dupla. Ambos se pronunciarão após a reunião, prevista para começar as 20h.

Temer segue depois para Brasilia, onde se reunirá nesta segunda-feira, 8, com a presidente Dilma Rousseff. O vice queria uma decisão rápida do PMDB. Os líderes do partido em São Paulo vão opinar sobre as contrapartidas do apoio ao petista. Com o número de votos recebido pelo candidato peemedebista, conselheiros avaliam que Chalita tem “tamanho” para assumir um cargo em um ministério – ele é cotado para assumir a pasta da Educação, caso o titular Aloízio Mercadante (PT) deixe o cargo.