Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Politica » Aécio e Dilma empatam e cenário é indefinido a dez dias da votação

Política

Politica

Aécio e Dilma empatam e cenário é indefinido a dez dias da votação

Segundo pesquisa Ibope, candidato do PSDB teria hoje 51% dos votos válidos, descontados brancos e nulos, enquanto presidente teria 49%; são os mesmos índices da semana passada

Redação

15 Outubro 2014 | 20h43

Daniel Bramatti

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira pela TV Globo revela que, a dez dias do 2.º turno das eleições presidenciais, Aécio Neves (PSDB) tem 51% das intenções de votos, e Dilma Rousseff (PT), 49% – o que caracteriza empate técnico.

São os mesmos resultados do levantamento do Ibope divulgado na semana passada. As taxas levam em consideração o universo dos votos válidos – quando não são contabilizados os nulos, brancos e indecisos.

Nos votos totais, tanto Aécio quanto Dilma oscilaram um ponto porcentual para baixo – de 46% para 45% e de 44% para 43%, respectivamente. Os brancos e nulos passaram de 6% para 7%, e os indecisos variaram de 4% para 5%.

A única novidade revelada pela pesquisa foi a melhora da avaliação do governo. A parcela da população que o considera ótimo ou bom subiu de 39% para 43%. A taxa de regular oscilou de 33% para 31%, e a de ruim ou péssimo, de 27% para 25%.

O desempenho pessoal de Dilma na Presidência da República recebeu aprovação de 54% dos entrevistados – cinco pontos porcentuais a mais do que na semana anterior. Já os que desaprovam a presidente passaram de 44% para 40%.

Os números mostram que Aécio não obteve benefício imediato com a declaração de apoio recebida de Marina Silva (PSB), terceira colocada na disputa do 1.º turno.

No domingo, após receber do tucano a sinalização de que ele acolheria algumas propostas de seu plano de governo, Marina fez um pronunciamento em defesa da “alternância de poder”.

“Aécio retoma o fio da meada virtuoso e corretamente manifesta-se na forma de um compromisso forte, a exemplo de Lula em 2002, que assumiu compromissos com a manutenção do Plano Real, abrindo diálogo com os setores produtivos”, disse a candidata derrotada.

Migração. O fato é que Marina demorou mais que seus eleitores para se posicionar: já na semana anterior, pesquisa Ibope/Estado/TV Globo mostrava que Aécio herdava 2 de cada 3 votos que haviam sido dados à candidata do PSB no 1.º turno, Dilma, por sua vez, ficava com apenas 18% desse contingente.

No 1.º turno, Marina teve pouco mais de 22 milhões de votos, o equivalente a 21,3% dos válidos. Dilma ficou à frente, com 43,3 milhões (41,6%), e Aécio teve 34,9 milhões (34,9%).

A série de pesquisas Ibope feitas no 1.º turno sempre apontaram Dilma como favorita em um confronto direto com Aécio no 2.º turno. Mas aqueles levantamentos não devem ser comparados com os atuais. Como agora os eleitores trabalham com um cenário real, não hipotético, as perguntas do Ibope são feitas de maneira distinta.

O instituto ouviu 3.010 eleitores entre os dias 12 e 14 de outubro. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95% – isso significa que, em cada 100 levantamentos, 95 terão os resultados dentro da margem de erro estimada. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01097/2014.

Datafolha. Pesquisa Datafolha, também divulgada nesta quarta-feira (15), traz o candidato do PSDB, Aécio Neves, e a petista, Dilma Rousseff, empatados tecnicamente na disputa. O levantamento mostra o tucano com 45% dos votos e a petista com 43%.

Como no Ibope, cada candidato oscilou um ponto para baixo em comparação com o levantamento da semana passada, feito nos dias 8 e 9. Os votos brancos e nulos oscilaram dois pontos para cima, somando 6%, mesmo porcentual dos que não souberam responder.

Considerando apenas os votos válidos, os números são idênticos aos da última pesquisa: 51% para Aécio e 49% para Dilma. Os dois candidatos estão em empate técnico na rejeição: 42% dizem que não votariam de jeito nenhum na petista, ante 38% que descartam apoiar o tucano.

O Datafolha ouviu 9.081 eleitores entre a terça-feira (14) e a quarta-feira (15), em um total de 366 municípios. O nível de confiança do levantamento é 95% e o registro do estudo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é BR 01098/2014.