As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ex-embaixador dos EUA alertou em 2009 que Battisti poderia receber asilo político por ‘razões ideológicas’

Camila Tuchlinski

31 Dezembro 2010 | 14h04

Rodrigo Alvares

Em relatório confidencial de 11 de fevereiro de 2009, o ex-embaixador dos Estados Unidos no Brasil Clifford Sobel criticaou a posição do governo brasileiro em relação à possibilidade de Cesare Battisti receber asilo político por “razões ideológicas”. O então ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu refúgio político ao italiano em janeiro de 2009.

No documento, divulgado no WikiLeaks no dia 21 deste mês, Sobel afirmou que a decisão foi “claramente tomada por razões ideológicas e provavelmente sem o apoio do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim”. Em entrevista concedida à TV Estadão à época, Tarso negou que a concessão de refúgio fora motivada por qualquer tipo de ideologia e que Battisti “não teve direito a ampla defesa”.