As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ex-diretor da Delta responderá a ação penal no Tocantins

Redação

29 Maio 2012 | 07h45

Agência Brasil

A Justiça Federal em Tocantins aceitou denúncia contra o ex-diretor da construtora Delta, Carlos Roberto Duque Pacheco. A informação foi divulgada na noite desta segunda-feira, 28, pelo Ministério Público Federal em Tocantins (MPF-TO), autor da denúncia. O titular da 2ª Vara da Justiça Federal negou, no entanto, o pedido de prisão preventiva, alegando que Pacheco não deu sinais de que pretende fugir.

O MPF-TO ofereceu denúncia contra o ex-diretor da Delta no dia 2 de abril por uso de documentos falsos na obtenção de documento que habilitava a empresa a participar de licitações de limpeza urbana em municípios de médio e grande porte em todo o país.

Segundo investigações preliminares, os documentos falsos permitiram que a empresa vencesse licitações nos municípios de Anápolis e Catalão, em Goiás; Itanhaém, em São Paulo e em Palmas, capital do Tocantins.

O MPF-TO pede a condenação de Pacheco por uso de documento falso e falsidade ideológica. Apesar de responder ao processo em liberdade, o ex-diretor da Delta terá que seguir algumas restrições, como a proibição de deixar o país e a exigência de comparecer pessoalmente às audiências na Justiça.