As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Comissão de Anistia julga caso de Cabo Anselmo na terça

Redação

21 Maio 2012 | 10h27

O marinheiro de primeira classe José Anselmo dos Santos, mais conhecido como cabo Anselmo, vai ter seu pedido de indenização como anistiado julgado pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça na próxima terça-feira, 22.

Anselmo é o mais conhecido agente duplo da época da ditadura militar. O cabo afirma ter passado a colaborar com os militares a partir de 1971, quando foi capturado. Documentos do serviço de inteligência da Aeronáutica, porém, apontam que ele já era informante do regime pouco depois de o golpe militar ocorrer, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

Os documentos, que fazem parte do processo avaliado pelo Ministério da Justiça, incluem depoimentos de figuras ligadas ao regime indicando que cabo Anselmo colaborou com os militares já a partir de 1964. Em uma das declarações, a secretária de um marechal diz que oficiais sabiam onde Anselmo estava apenas dois meses depois da fuga do cabo de uma prisão.

O julgamento do caso do Cabo Anselmo ocorre uma semana depois da instalação da Comissão da Verdade, que vai investigar crimes cometidos por agentes do Estado durante a ditadura militar.