As promessas de Fernando Haddad
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As promessas de Fernando Haddad

Redação

14 Maio 2012 | 15h03

Ex-ministro da Educação de Dilma Rousseff, Fernando Haddad é o pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo. O petista tem a missão de recolocar o partido à frente da cidade, o que não ocorre desde 2004, último ano do mandato de Marta Suplicy. Para isso, Haddad já fez promessas aos eleitores paulistanos. Veja as principais:

– O petista prometeu acabar com a taxa paga pela Inspeção Veicular. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, afirmou que, se eleito, vai aumentar a fiscalização e manter a inspeção, mas “sem taxa”. O valor atual pago é de R$ 44,36 reais. O pré-candidato disse também que não pretende “ressuscitar” nenhum outro tributo.

– Haddad disse que colocará no mínimo 20% das crianças da capital paulista em escolas de tempo integral, meta que constará em seu programa de governo. “(O objetivo será alcançado) na pior das hipóteses. Essa meta pode ser atingida até antes, mas até 2016 (será) no mínimo 20% das crianças”, afirmou.

Vai revisar o projeto Nova Luz, pois considera “equivocado” o modelo aprovado pelo atual prefeito, Gilberto Kassab. De acordo com o pré-candidato, o erro do projeto – que contempla a revitalização do centro da capital prevendo desapropriações e transformações de 45 quadras da região através da concessão dos imóveis à iniciativa privada – é não levar em conta a opinião de quem mora no bairro do centro da capital, nem o fundo comercial da região.

Os investimentos no Metrô serão mantidos, mas Haddad exigirá a aceleração das obras e um plano de metas para entrega de novas estações. “Não pode ser dinheiro a fundo perdido sem compromisso com a qualidade do Metrô”, disse.

– Prometeu renegociar a dívida do município com a União, que hoje corresponde a 13% do orçamento da Prefeitura – mais de R$ 5 bilhões. A mudança no indexador da dívida é estudada pelo governo federal.

– Haddad assinou uma carta-compromisso como parte do Programa Cidades Sustentáveis, da Rede Nossa São Paulo. O documento prevê a realização de um diagnóstico da situação da cidade em 90 dias após a posse e estabelecer um plano de metas contemplando 12 eixos do programa, o qual abrange temas como mobilidade, educação e planejamento urbano, entre outros. Além do petista, assinaram a carta-compromisso os pré-candidatos Gabriel Chalita (PMDB), Soninha (PPS) e Netinho de Paula (PC do B).