1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Alexandre Padilha vai levar o desabastecimento de água em SP para o debate eleitoral

Lilian Venturini

20 março 2014 | 14:52

Pré-candidato do PT ao governo, ex-ministro da Saúde já colhe imagens para um minidocumentário sobre o tema, que será divulgado no site da pré-campanha

Ricardo Galhardo

O pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, vai levar a ameaça de falta de água no estado para o centro do debate eleitoral. A ideia é aproveitar a celebração do Dia Mundial da Água, neste sábado, para criticar a falta de planejamento e a forma como o governo Geraldo Alckmin (PSDB) tem tratado o problema.

Na manhã desta quinta-feira Padilha sobrevoou a represa Billings, em São Bernardo do Campo, acompanhado de uma equipe de filmagem e gravou cenas para um minidocumentário que irá ao ar sábado no site da pré-campanha (www.horizontepaulista.com.br).

Além da Billings, o vídeo deve mostrar cenas das visitas de Padilha ao rio Piracicaba, onde a seca causou uma mortandade de peixes em fevereiro, à nascente do rio Tietê, em Salesópolis, às estações de tratamento de água em Guarulhos, cidade governada pelo petista Sebastião Almeida onde a Sabesp vai reduzir o fornecimento de água, além de um debate sobre o assunto realizado durante a passagem do pré-candidato por Campinas.

No documentário Padilha deve repetir as críticas que tem feito sobre a suposta falta de transparência do governo ao tratar do assunto, à má utilização dos recursos da Sabesp e, principalmente, sobre a falta de planejamento das gestões tucanas em São Paulo para evitar o problema. “São Paulo não pode depender de São Pedro”, tem repetido o petista.

Ainda no sábado, o PT vai realizar um seminário sobre o assunto em um hotel no centro de São Paulo. A lista de participantes ainda não está definida mas a expectativa é que acadêmicos e representantes da prefeituras afetadas pelo corte de água anunciado pela Sabesp, além do próprio pré-candidato, aproveitem a oportunidade para reiterar críticas ao governo Alckmin.

Os ataques fazem parte da estratégia definida pelo PT que prevê uma atuação “republicana” da presidente Dilma Rousseff e libera o partido em São Paulo para explorar eleitoralmente o assunto. Na quarta-feira o presidente estadual do PT de São Paulo e coordenador da pré-campanha de Padilha, Emidio de Souza, anunciou nas redes sociais que vai publicar uma série de músicas ligadas ao tema da água. A primeira foi “Oceano”, de Djavan.