Visitinha de araque
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Visitinha de araque

Governadores que foram a Curitiba visitar Lula na cadeia sabiam que o presidiário mais popular do País não pode receber ninguém fora dos padrões legais do encarceramento de presos comuns. Tudo não passou de fingimento.

José Nêumanne

11 Abril 2018 | 11h57

Dez governadores de PT, PCdoB, PSB e PDT foram a Curitiba encenar tentativa frustrada de visitar Lula. Foto: Ana Pozzi/Photopress

Os governadores que se deslocaram de suas capitais para visitar Lula na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, na certa, já sabiam que o petista não pode receber visitas porque é um preso comum e está submetido às restrições que implicam a perda da liberdade. O que a juíza de Execuções Penais de Curitiba, Carolina Lebbos, fez ao proibir sua entrada era uma decisão esperada e eles foram lá apenas participar de uma farsa, similar àquelas que o lateral palmeirense Armero chamava de “armeration”. Este é meu comentário no Podcast Estadão Notícias, incluído no Portal Estadão desde a quarta-feira 11 de abril de 2018, que tem como tema principal as dúvidas sobre a sessão do STF.

Para ouvir clique aqui