Supremo vexame!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Supremo vexame!

Ao prenunciar possibilidade concreta de evitar prisão de Lula após rejeição dos embargos de declaração de sua defesa pelo TRF 4, maioria vassala do STF sinaliza condenação da Lava Jato à extinção

José Nêumanne

23 Março 2018 | 12h06

Diretora Cármen conversa com um dos autores, Celso, sobre a encenação que dirigiria a seguir para libertar Lula. Foto: André Dusek/Estadão

Meu Direto ao Assunto abriu o Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107.3 – na manhã da sexta 23 de março de 2018 com os seguintes assuntos: a manchete do Estadão de hoje – Supremo cede à pressão e Lula ganha fôlego contra prisão – resume, a seu ver, o que aconteceu na quinta-feira, à tarde; o que levou às posições esdrúxulas assumidas pela maioria dos ministros do Supremo; os personagens-chaves da reviravolta do Supremo que condenou a cúpula política federal do Mensalão e agora permitiu a virada de 180 graus em relação ao combate à impunidade promovido pela nova geração de policiais federais, procuradores públicos e juízes sintonizados com a guerra contra a corrupção travada no mundo inteiro, a partir do Estados Unidos, desde a derrubada das torres gêmeas em Nova York; o que significa a manutenção do julgamento dos embargos de declaração apresentados pela defesa de Lula no TRF-4 na segunda-feira depois da decisão do STF da quinta-feira 22 de março; as conseqüências práticas na luta contra a corrupção com a decisão tomada pelo STF antes de julgar o habeas corpus de Lula de manter proibidas as doações ocultas nas campanhas eleitorais; por que uma decisão óbvia como a proibição do auxílio-moradia dos juízes está agora diante da expectativa de produzir um prejuízo de 135,5 milhões por mês; as conseqüências que poderão advir sobre a disputa eleitoral de outubro da decisão da Lava Jato de denunciar Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, chamado de operador do PSDB de São Paulo pelo desvio de 7,7 bilhões; se seria, ou não, censória a decisão da Justiça que determinou que o Google exclua 16 vídeos ofensivos a Marielle Franco; e as novas revelações que ligam o amigão de Temer, coronel João Baptista Lima Filho com o escândalo das vantagens para as concessionárias no Porto de Santos. Alexandre Garcia comentou o Supremo sob críticas; e a nova eleição em Tocantins, com governador e vice cassados. Eliane Cantanhêde abordou a quinta-feira no STF: as articulações, os votos dos ministros, o que ela chamou de vexame na coluna no jornal; a operação nova da Lava Jato na sexta 23, a 50.ª, Operação Sothis 2, contra desvios na Transpetro; e o TSE cassou mandato em Tocantins. Em Direto Da Fonte, Sonia tratou da briga comercial entre Estados Unidos e China.

 

Para ouvir clique aqui