Só para ricos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Só para ricos

Dividido, plenário do STF faz o que pode para evitar que Lava Jato continue sua tarefa de promover igualdade e, com isso, restaurar o velho princípio coronelista de que prisão no Brasil é para pretos, pobres e prostitutas

José Nêumanne

19 Abril 2018 | 11h35

Maluf, ícone da corrupção na ditadura, é tratado no STF como se prisão fosse coisa só para pobres. Foto: Leonardo Benassatto/Reuters

O STF não é o último bastião do cidadão, mas, sim, a última garantia do bandido abonado. Isso está ficando claro no julgamento do habeas corpus do ícone da corrupção na ditadura militar, Paulo Maluf. Nele o advogado Kakay agradeceu aos ministros da “Corte” por terem, em teoria, salvado a vida do “paciente”. Enquanto Gilmar Mendes considera juiz que ouve o clamor popular covarde, Lewandowski disse que numa crise como a atual é preciso ter mais piedade para litigantes como o milionário, apoiando voto de Toffoli, que, mais uma vez, como bom ex-advogado dos corruptos do PT, deixou claro que o que compromete um acusado não é sua folha corrida na polícia, mas seu saldo no banco. Está por um fio o princípio igualitário da Justiça no combate à corrupção em primeira e segunda instâncias graças ao qual prisão não deixou de ser exclusiva para pretos, pobres e prostitutas.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quinta-feira 19 de abril de 2018, às 7h40m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir Abrete Sesamo, com Or Ramón Márquez, clique aqui

https://soundcloud.com/jose-neumanne-pinto/neumanne-1904-direto-ao-assunto

Abaixo, os assuntos do comentário:

1 – Haisem Que sinais relevantes o Supremo Tribunal Federal transmitiu à sociedade brasileira no julgamento do habeas corpus pedido pela defesa de Maluf no plenário ontem?

 

2 – Carolina O que dizer da atitude do decano do STF, ministro Celso de Mello, que esperou dez anos para decidir um processo criminal e terminou mandando arquivar o caso?

 

3 Haisem – Por que a presidente do STF, Cármen Lúcia, pediu à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, “clareza” sobre o pedido de impeachment de Gilmar Mendes?

 

4 – Carolina O que José Dirceu pretende pedindo ao Supremo Tribunal Federal garantia de liberdade depois de julgados seus recursos no Tribunal Regional Federal?

 

5 – Haisem O que significa na vida real a negação mais uma vez pela 8.ªTurma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região  de Curitiba dos recursos dos recursos pedidos pela defesa de Lula?

 

6 – Carolina A juíza Carolina Lebbos, da Vara de Execuções Penais, em Curitiba, fez bem ou fez mal em negar a possibilidade de visita do Prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel a Lula?

 

7 – Haisem O que a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, disse de tão ofensivo sobre as instituições republicanas no pronunciamento à TV árabe Al-Jazora para a Procuradoria-Geral da República instaurar procedimento preliminar para abrir ou não inquérito a respeito?

SONORA_GLEISI VÍDEO

 

8 – Carolina Em que os depoimentos da família Torrealba, proprietária do grupo Libra, concessionário do Porto de Santos, pode mudar o destino do inquérito da Polícia Federal sobre o tal do quadrilhão do MDB?

 

SONORA Abrete Sésamo Oro Ramón Márquez

https://www.youtube.com/watch?v=2hNa07lPHJ0