Panos quentes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Panos quentes

Cármen Lúcia vai à TV Justiça para pregar serenidade dois dias antes de presidir sessão do STF que deverá proibir eventual prisão de Lula e, na sequência, pode transferir início de execução de pena de condenados às calendas

José Nêumanne

03 Abril 2018 | 12h06

Para se livrar da cadeia por condenação, Lula só precisa pregar denúncias vazias e promessas vãs. Foto: Wilton Jr./Estadão

Meu Direto ao Assunto abriu o Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – da manhã de terça 3 de abril de 2018 com os seguintes temas: a manchete do Estadão de hoje dá conta de que “decisão sobre Lula eleva tensão e Cármen pede serenidade”; promotores e magistrados levaram documento com milhares de assinaturas pedindo que o Supremo Tribunal Federal mantenha a jurisprudência adotada em 2016 de autorizar prisão de condenados em segunda instância, enquanto criminalistas ricos e famosos pressionam exatamente pelo contrário – tudo inútil; a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, fez bem em apelar ao Supremo para cassar a liminar concedida pelo ministro do STF Dias Toffoli anulando os efeitos da cassação do ex-senador goiano Demóstenes Torres pelo Senado e limpando sua ficha suja para permitir que dispute a eleição deste ano; a mesma Raquel Dodge denunciou ontem ao Supremo o líder do PP, um dos principais partidos do chamado Centrão, que apoia o governo, Arthur Lira, de Alagoas, por lavagem de dinheiro e prevaricação; a juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais de Brasília, viu irregularidades na transferência do deputado Paulo Maluf do presídio da Papuda, em Brasília, para sua mansão na Rua Costa Rica, no Jardim América, em São Paulo; o presidente Temer andou mandando recados indiretos em pronunciamentos que fez ontem e no artigo publicado na página de Opinião do Estadão a seus adversários, que, segundo ele, estão desprezando os cânones do Estado de Direito; o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso denunciou a existência de um pacto oligárquico para saquear o Estado brasileiro; e manifestantes colocaram velas nas escadarias da Câmara Municipal e da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro cobrando a aceleração das investigações da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes. Eliane Cantanhêde comentou o julgamento de Lula, quarta-feira, no STF; e entrevistou o procurador Deltan Dallagnol.  Alexandre Garcia abordou as falas de Carmen Lúcia e de ministros do STF; os abaixo-assinados de juízes, promotores e advogados; e a duração eventual do trânsito em julgado. Em Direto da Fonte, Sonia Racy descreveu a batalha das manifestações em dias de semana.

Para ouvir clique aqui