O vaivém do PEN
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O vaivém do PEN

Após ter demandado do STF mudança de jurisprudência sobre prisão após 2.ª instância, PEN recua porque descobriu tardiamente que eventual alteração beneficiaria Lula. Com inimigos deste jaez, Lula não precisa de amigos

José Nêumanne

10 Abril 2018 | 12h03

Adilson Barroso, presidente do PEN, queria levar vantagem, mas desde que não beneficiasse Lula. Foto: André Dusek/Estadão

Às vésperas da sessão do STF para a qual o relator das ADCs que põem em questão a jurisprudência que permite a prisão após condenação em segunda instância, o PEN divulgou a notícia de que pretende  retirar sua ação, uma das três previstas, porque não era sua intenção beneficiar com ela o adversário Luiz Inácio Lula da Silva. Quem tem inimigos como esse não precisa muito de amigos, primeiro porque tenta recuar de algo de que não pode recuar e, depois, porque revela na maior candidez a sórdida razão. Deus nos livre. Este é meu comentário no Podcast Estadão Notícias, que contém também entrevista com o candidato à Presidência João Amoêdo e que está disponível no  Portal Estadão desde a terça-feira 10 de abril de 2018, às 6 horas.

Para ouvir o Podcast clique aqui