As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O precedente Rosa Weber

A um voto de adotar uma casuística Lei Luloca, o STF estancou o acordão dos chefões partidários pela impunidade deles mesmos e adotou a estabilidade como precedente para combater a impunidade do precedente Rosa Weber

José Nêumanne

05 Abril 2018 | 16h41

ão do pedido de habeas corpus de Lula, negado pela maioria do plenário do STF, foi a de que há realmente um pacto de impunidade firmado entre os chefões das quadrilhas partidárias, resumido na famosa frase do presidente do MDB, Romero Jucá, segundo quem “esta sangria precisa estancar” e na equação de Gilmar Mendes de que depois do preso A virão o preso B e o preso C. Mas esse pacto começou a cair por terra depois dos 6 a 5 da sessão histórica de quarta-feira, quando a ministra Rosa Weber manteve sua postura de votar contra a própria convicção para não pôr em xeque a estabilidade jurídica votando contra a jurisprudência da instituição.

(Comentário no Podcast Estadão Notícias da quinta-feira 5 de abril de 2018, no portal desde as 6 horas).

Para ouvir clique aqui