Não nego e não pago
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Não nego e não pago

Refis que perdoa dívidas de congressistas mostra que quem manda no Brasil é baixo clero da Câmara

José Nêumanne

28 Setembro 2017 | 11h24

Newton Cardoso Jr: quem sai aos seus não regenera Foto: Dida Sampaio/Estadão

O Refis que perdoa as dívidas de parlamentares endividados com a União entra na disputa pelo maior absurdo jamais perpetrado pelo Poder Legislativo nacional. Mas é bom que se advirta que tudo isso se deve à única lei que tem validade no Brasil, a do salvem-me pelo amor de Deus implantado por Temer, o ex-aliado de Lula e ex-vice que elegeu Dilma duas vezes com os votos de milhões de brasileiros enganados e vilipendiados, que pagam as próprias contas, enquanto os !pais da pátria! não têm a menor cerimônia em nos impingir essa piada de mau gosto. Eu disse ontem e repito agora: o deputado Newton Cardoso Júnior, novo condestável da República Temerária, inverteu até o famoso ditado sobre herança: quem sai aos seus não regenera. E Temer atesta.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quinta-feira 28 de setembro de 2017, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir Eu não sou cachorro não com Rodrigo José clique aqui

Abaixo, íntegra da degravação do comentário:

Eldorado 28 de setembro de 2017 – Quinta-feira

Qual é a extrema necessidade que o País tem para perdoar dívidas de parlamentares e, com isso, sair da crise econômica, que desemprega 13 milhões de trabalhadores e leva inúmeras empresas à falência?

Após longa negociação, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 27, em plenário, o texto-base da Medida Provisória (MP) que cria o novo Refis, programa de parcelamento de dívidas com a União. Um integrante da econômica informou ao Estadão/Broadcast que as mudanças feitas pelos deputados no texto provocam uma perda de R$ 800 milhões nos R$ 8,8 bilhões que o governo já esperava arrecadar com o programa em 2017. Cálculos da Receita, porém, indicam perda maior, de R$ 5,6 bilhões.

A previsão inicial era arrecadar R$ 13,3 bilhões em 2017. Às vésperas da votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer pelos crimes de formação de quadrilha e obstrução à Justiça, a equipe econômica se viu obrigada a ceder em alguns pontos, o que aumentou as benesses para os devedores à União, incluindo alguns deputados. As alterações também provocam uma perda de R$ 2,4 bilhões na estimativa de arrecadação para o programa em 2018.

O texto aprovado foi negociado entre o relator, deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG), líderes partidários e representantes da Casa Civil e da equipe econômica. Governo e deputados tiveram de negociar um acordo, porque o Executivo não aceitou o texto do relator aprovado na comissão especial.

A aprovação desse absurdo em que parlamentares são dispensados de pagar suas dívidas com a União entra na disputa pelo maior absurdo já perpetrado pelo Poder Legislativo nacional. Mas é bom que se advirta que tudo isso se deve à única lei que tem validade no Brasil, a do salvem-me pelo amor de Deus implantado por Temer, o ex-aliado de Lula, o ex-vice que elegeu Dilma duas vezes com os votos de milhões de brasileiros enganados e vilipendiados, que pagam as próprias contas e as dos pais da pátria, que não têm a menor cerimônia em nos impingir essa piada de mau gosto. Eu disse ontem e repito agora: o deputado Newton Cardoso Júnior, novo condestável da República Temerária, inverteu até o famoso ditado sobre herança: quem sai aos seus não regenera. E Temer atesta.

A Câmara dos Deputados concluiu nesta noite, a votação da proposta que acaba com as coligações em eleições proporcionais a partir de 2020 e estabelece uma cláusula de desempenho aos partidos. Os deputados, no entanto, não chegaram a um acordo e adiaram a votação do projeto que cria o fundo público de financiamento de campanha. A simples mudança do nome do Fundo de Financiamento da Democracia para Fundo de Financiamento da Campanha torna a medida mais palatável, como argumentam seus defensores?

Para que as novas regras valham para 2018, os projetos que tratam da reforma política têm de ser aprovados no Congresso até a próxima semana. O prazo final é 7 de outubro.

Na prática, como o fim das coligações valerá somente a partir de 2020, a única medida que terá impacto nas eleições do ano que vem é a cláusula de desempenho, também chamada de cláusula de barreira.

Pela proposta aprovada na Câmara, esse patamar vai aumentando progressivamente. Em 2018, será de 1,5% dos votos válidos a deputado federal, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados.

Em 2030, a cláusula chegará a 3% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados, com um mínimo de 2% em cada uma deles.

A Proposta de Emenda à Constituição, que teve origem no Senado, é de autoria dos senadores Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Aécio Neves (PSDB-MG), afastado das funções parlamentares por decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Na Câmara, foi relatada pela deputada Shéridan (PSDB-RR).

Se essa tentativa de passa-moleque for mesmo aprovada, talvez seja o caso de substituir a Constituição vigente não pela proprosta do colega de Padre Cícero Romão Batista no seminário, Capistrano de Abreu, segundo quem todo brasileiro deveria ter vergonha na cara. Seria adotar outro texto de um capítulo só: Tudo venha a nós e ao vosso reino, nada . E trocar o Ordem e Progresso da bandeira nacional por me engana que eu gosto. Francamente, isso não é motivo pra piada. Mas sim para angústia. Até quando nossos legisladores nos imporão esse castigo de pagar sem receber?

O que pode nos levar a crer que a capacidade de produzir lambanças que prejudicam seu cliente ainda não foi inteiramente esgotada?

Segundo informação exclusiva publicada por Gustavo Schmidt, do Globo, enviado especial a Curitiba, o dono do apartamento alugado para o ex-presidente Lula em São Bernardo do Campo, o empresário Glaucos da Costamarques assinou, de uma vez só, todos os recibos de aluguel referentes ao ano de 2015. Os documentos foram assinados pelo empresário quando ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em novembro daquele ano. A defesa de Lula apresentou, na segunda-feira, 26 comprovantes de aluguel entre agosto de 2011 e novembro de 2015. Todos com a letra de Costamarques. Segundo a defesa do empresário, os recibos foram levados ao hospital pelo contador financeiro João Muniz Leite, a pedido de Roberto Teixeira, advogado e compadre de Lula.
A defesa de Costamarques avalia ajuizar hoje uma petição na 13ª Vara da justiça Federal de Curitiba, onde despacha o juiz Sergio Moro, apresentando justamente a informação de que os recibos foram entregues pelo contador e ainda que parte dos comprovantes foi assinado um seguido do outro. Os advogados pretendem, com isso, provar que os documentos foram confeccionados pela defesa de Lula. Os recibos foram entregues por Costamarques ao contador logo após as assinaturas, ainda no Sírio-Libanês. O empresário ficou hospitalizado entre 22 e 28 de novembro para colocação de um stent.Na petição, os advogados devem solicitar imagens do circuito interno do hospital. O objetivo é comprovar as visitas feitas a Costamarques pelo compadre de Lula e o contador. Se essas provas forem realmente produzidas, a situação do réu complica-se de vez. E a sociedade fica informada de que o Power Point dos procuradores da Lava Jato, a respeito do qual Lula produziu suas piadas de pior estilo, não se compara com a usina de humor involuntário que é capaz de engendrar o cérebro engraxado de brilhantina do advogadozinho Cristiano Zanin Martins ou seja quem for que o inspire, talvez o protagonista desse episódio grotesco, o sempre presente advogado e compadre Roberto Teixeira. Eu só advirto ao registrar mais essa patacoada que os devotos fanáticos do padim Lulinha continuarão acreditando em qualquer farsa que seja montada por seus advogados e militantes. Eu não duvido nada que o PT não venha propor no Congresso uma emenda constitucional para acrescentar dois aluguéis para um mês só e o ano de 367 dias, incluindo nele 31 de junho e 31 de novembro.

Segundo Andreza Matais, os principais articuladores políticos do Senado já desenharam o destino do senador Aécio Neves (PSDB-MG). O plano é revogar as duas decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) contra o tucano e, para não parecer uma afronta, instaurar um processo contra ele no Conselho de Ética da Casa. Baixou um espírito do rei Salomão em nossa Casa de Leis?

Com isso, tentarão demonstrar que o voto não é para livrar Aécio de punição, mas em defesa da constitucionalidade.

O afastamento do tucano do mandato e o recolhimento noturno devem ser rejeitados pelo plenário com esse argumento. As medidas foram determinadas pela Primeira Turma do STF na terça-feira.

O Senado quer dizer ao Supremo que não irá aceitar interferência na Casa, uma vez que entende que não há previsão constitucional para que a Corte tenha tomado tais medidas punitivas.

SONORA AECIO 2809 A BAUER

Pelo relato da editora da Coluna do Estadão,em outra frente, será aberto o processo no Conselho de Ética, que pode levar a suspensão e, até mesmo, a cassação do mandato do tucano. Ou seja, Aécio não deixaria de ser punido, mas dentro das regras. A representação contra ele deve ser assinada por um dos partidos da oposição, PT ou REDE.

A Coluna apurou que a resolução a ser votada no plenário do Senado contra as medidas punitivas a Aécio será bem embasada uma vez que já se espera questionamentos no Supremo.

A manchete do blog do Globo diz que PT, Temer e Gilmar se unem contra STF por afastar Aécio.

Militares com máscaras de caveira, helicópteros jogando de distância segura panfletos apelando para a população denunciar os chefões do crime na comunidade. Deu a doida no glorioso Exército Nacional?

O Estado-Maior, responsável pelo Plano Nacional de Segurança Pública no Rio de Janeiro, informou por nota nesta quarta-feira, 27, que apura o uso por militares de balaclavas (capuzes) em desacordo com as regras das corporações militares durante operações na Rocinha, na zona sul do Rio. Segundo o órgão, usar o acessório “nas cores preta e azul-ferrete está previsto nos regulamentos de uniformes das Forças Armadas

Peças com desenhos de caveira foram usadas por soldados durante operações na Rocinha, segundo registraram fotógrafos nesta terça-feira, 26. As imagens mostram militares com essas máscaras – de aparência ameaçadora – segurando armas.

Desde a última sexta-feira, 22, cerca de 950 militares das Forças Armadas atuam no cerco da região, dando apoio às operações das Polícias Militar e Civil do Rio.

O comando não informou se os militares que utilizaram o acessório serão punidos ou alvo de algum inquérito.

Nesta quarta-feira, militares distribuíram sacolas de doces de São Cosme e Damião para as crianças na comunidade. Questionado, o Comando Militar do Leste (CML) ainda não respondeu detalhes sobre a iniciativa.

As Forças Armadas, que já se envergonham de sua participação no Estado de terror da ditadura de 64 agora estão envolvidas nessa comédia de péssimo gosto ao qual vêm se acrescentando novas cenas a cada dia.

SONORA – Eu não sou cachorro não – Rodrigo José

https://www.youtube.com/watch?v=79eg3EriNP4 –