Justiça é isso
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Justiça é isso

Em vez da baboseira dos discursos em juridisquês e dos votos sem fim, TRF-4 deu aula de como se julga com apoio técnico, brevidade e fácil compreensão ao rejeitar embargos de declaração do condenado Lula

José Nêumanne

27 Março 2018 | 11h38

Turma do TRF-4 rejeitou embargos de Lula sem pirotecnia nem exibicionismo. Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4

Meu Direto ao Assunto abriu o Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na manhã da terça-feira 27 de março de 2018, com os seguintes assuntos: a manchete do Estadão veio em três linhas: “Corte nega recurso e TSE deve enquadrar Lula como ficha-suja”; em entrevista no programa Roda Viva da TV Cultura, o juiz Sergio Moro voltou a defender o início da execução penal após a condenação em segundo grau; em São Miguel do Sul, Santa Catarina, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou a polícia dar um corretivo em adversários que de um casa perto do palanque armado jogaram ovos e pedras nele e, depois, em Francisco Beltrão, um segurança dele agrediu um jornalista; em Brasília, um promotor pediu e o juiz adotou o “princípio Lula” para liberar suspeito de roubo; o Supremo Tribunal Federal vai comprar um equipamento novo para poder transmitir suas sessões públicas por alta definição para “melhorar a imagem”; tendo à frente a ex-presidente Dilma Rousseff, a esquerda está fazendo um enorme auê para tentar tirar do ar a série O mecanismo da Netflix, que ela considera caluniosa ao PT e a Lula; a intervenção na segurança do Rio mudou a estratégia e os militares passaram a assumir o patrulhamento nas ruas, mas a violência continua recrudescendo no Rio mais de um mês depois de sua decretação; e Temer anunciou que Meirelles vai deixar o Ministério da Fazenda e, segundo notícia do portal do Estadão, este vai virar o curinga da disputa sucessória. Eliane Cantanhêde comentou ataque de manifestantes à caravana petista e soco de segurança de Lula em repórter do Globo; o juiz Sérgio Moro foi recorde mundial nas redes sociais com a entrevista ao Roda Viva, na qual defendeu uma PEC do futuro presidente caso o Supremo derrube a prisão em segunda instância;  Com Meirelles sai-não-sai, o governo está todo atrapalhado com tantas candidatura à Presidência, talvez por não ter nenhuma de fato; um pitaquinho sobre o João Amoedo, que saiu do casulo: saiu de São Paulo e foi ao RN em campanha; e, segunda turma do STF julga ação contra Romero Jucá na operação Zelotes e conselho de ética pode julgar hoje quatro casos de deputados: Lucio Vieira Lima, Maluf, Celso Jacob e João Rodrigues, ou seja, políticos na mira. Alexandre Garcia abordou TRF deixando Lula ficha-suja, mas há recursos; fogo no Supremo; e Câmara e Senado querem, quem diria, votar nesta semana. Em Direto da Fonte, Sonia Racy relatou que empresários gaúcuos entregaram projeto de lei de incentivo à Segurança.

Para ouvir clique aqui