Intervenção em questão
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Intervenção em questão

Assassinato a tiros de vereadora negra e de esquerda no centro do Rio traz de volta apodrecimento da segurança sob intervenção

José Nêumanne

15 Março 2018 | 12h09

Marielle entrou na politica para combater violência após amiga ser morta por bala perdida Foto: Renan Olaz/CMRJ

Meu Direto Ao Assunto abriu o Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na manhã de quinta-feira 15 de março de 2018 com o seguintes temas: a vereadora Marielle Franco, do PSOL, e o homem que dirigia o carro em que estava, foram executados a tiros no centro do Rio; o general Braga Netto, interventor da segurança no Rio, fez ironias em entrevista lamentável depois de reunião com membros do MPF; o PT aumentou a pressão no Supremo para evitar prisão de Lula, mas Sepúlveda Pertence não conseguiu convencer Cármen a votar prisão pós segunda instância; o ministro do STF Gilmar barrou a execução de pena após segunda instância em dois casos em 5 de março; Carlos Marun já redigiu pedido de impeachment de Barroso por “ferir a legislação”; o ex-senador petista Delcídio do Amaral virou réu por lavagem e associação na compra da refinaria de Pasadena; associação de juízes fez greve e denunciou estratégia para constranger o Supremo; e o Brasil cai seis pontos em relatório da felicidade da ONU, ficando em 28.º lugar. Alexandre Garcia comentou as brigas entre os três poderes (o que diria Montesquieu?) Carmen Lúcia e Sepulveda não “se reuniram”; e a boa ou má notícia o projeto contra abusos do telemarketing? Eliane Cantanhêde abordou os seguintes assuntos: Marielle Franco e a luz amarela que acendeu no Rio; enquanto o país pega fogo, magistrados fazem greve por penduricalhos e privilégios, com manifestações em varias capitais na quinta-feira 15; outra guerra é de juízes contra Marun e Marun contra o ministro Barroso, do STF; e Gilmar Mendes deu liminar para soltar quatro presos, confirmando, na prática, que vai mudar o voto no caso da prisão de segunda instância, mas o problema é saber se ele, ou outro ministro, vai levar a questão ao plenário; e o ex-senador Delcídio do Amaral e mais dez viraram réus por Pasadena. Em Direto Da Fonte, Sonia Racy, contou que o paulistano perguntou ao Google quem assume SP depois de João Doria.

Para ouvir clique aqui