É assim que se faz
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

É assim que se faz

Ao rejeitar embargos de declaração da defesa de Lula, mantendo condenação e pena, TRF-4 mostrou que ainda há juízes em Porto Alegre, mas suas decisões dependem de julgamento da maioria vassala do STF

José Nêumanne

27 Março 2018 | 11h16

No Roda Viva, Moro disse que no Brasil trânsito em julgado é garantia de impunidade, na contramão do que o povo quer. Foto: TV Cultura

O TRF-4 deu uma lição de julgamento ao manter a condenação e a pena de Lula, mostrando, de uma vez por todas, que o STF é a mais alta Corte de Justiça, mas não é lá que se faz justiça. Ao contrário, lá um bando de velhos juristas apadrinhados por políticos delinquentes desmancham com frequência decisões corretas adotadas nas instâncias superiores. Numa decisão sem discursos cheios de firulas e relambórios, os desembargadores da segunda instância em Porto Alegre mostraram como se faz um julgamento correto capaz de punir culpados e falar uma linguagem completamente compreensível pelo público ao qual serve e pelo qual é remunerado. E o autor originário da sentença, Sergio Moro, defendeu suas ideias serenamente no Roda Viva.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107.3 – na terça-feira 27 de março de 2018, às 7h30)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir Toda Forma de Poder, com Os Engenheiros do Havaí, clique aqui

Abaixo, os assuntos do comentário:

1 – Haisem Manchete do Estadão hoje veio em três loinhas: “Corte nega recurso e TSE deve enquadrar Lula como ficha-suja”.  O que você destaca nesta decisão histórica?

 

TRF4 2703 E PAULSEN DECISAO

 

2 – Em entrevista no programa Roda Viva da TV Cultura, o mais famoso e apoiado juiz do Brasil, Sergio Moro, voltou a defender o início da execução penal após a condenação em segundo grau. Segundo ele, se o STF mudar a orientação, a população pode cobrar dos candidatos uma emenda constitucional adotando a medida. Você concorda?

 

SONORA_MORO 2703 A SEGUNDA INSTÂNCIA

 

3 – Haisem – Em São Miguel do Sul, Santa Catarina, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou a polícia dar um corretivo em adversários que, de um casa perto do palanque armado jogaram ovos e pedras nele. Depois, um segurança dele agrediu um jornalista. O que você acha disso?

 

4 – Carolina – Em Brasília, um promotor pediu e o juiz adotou o “princípio Lula” para liberar suspeito de roubo. Você chamaria essa notícia de sinal do efeito cascata?

 

5 – Haisem – O Supremo Tribunal Federal vai comprar um equipamento novo para poder transmitir suas sessões públicas por alta definição. Em que essa medida pode melhorar a imagem da chamada Corte?

 

6 – Carolina – Tendo à frente a ex-presidente Dilma Rousseff, a esquerda está fazendo um enorme auê para tentar tirar do ar a série O mecanismo da Netflix, que ela considera caluniosa ao PT e a Lula. Ela tem razão de reclamar? Quais são as chances de sucesso dessa iniciativa?

 

7 – Haisem – Intervenção mudou a estratégia e os militares passaram a assumir o patrulhamento nas ruas. Isso poderá alterar o fato óbvio de que a violência continua recrudescendo no Rio mais de um mês depois de sua decretação?

 

8 – Carolina –  Temer anunciou que Meirelles vai deixar o Ministério da Fazenda e, segundo notícia do portal do Estadão, este vai virar o curinga da disputa sucessória. Que tal?

 

 

Sugestão de Aline

SONORA Toda forma de poder Engenheiros do Hawaii

https://www.youtube.com/watch?v=_Aj8oWL_uNQ